Lista dos sonhos: As melhores trilhas do mundo

Todo aventureiro tem a sua lista de melhores trilhas do mundo. E o Blog Vida ao Ar Livre não poderia ficar de fora. Por isso, selecionamos dez destinos que todo trekker deveria conhecer uma vez na vida. Seja pelas paisagens, pelas culturas ou pela adrenalina, pode apostar que serão experiências inesquecíveis.

 

Travessia Santa Cruz na Cordilheira Blanca, Peru

No interior do Perua pouco mais de 600km de Lima, está uma das trilhas mais bonitas do mundo: a Travessia Santa Cruz-Llanganuco, na Cordilheira Blanca. Menos conhecida que a Trilha Inca, o lugar é perfeito para quem foge de trilhas lotadas e buscam aventuras mais desafiadoras.

A Cordilheira Blanca tem mais de 33 cumes acima dos 5.500m de altitude, incluindo a maior montanha do Peru, o nevado Huascarán, com 6.800m. Quanto mais ganhamos elevação nas trilhas, que chegam até os 4.800m, mais a paisagem dá lugar a uma vegetação rasteira, e também mais estafante se torna a caminhada. Outra beleza natural bastante chamativa são os lagos de coloração azul clara vibrante. Por essas e outras, a região é vista como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO.

Se puder, vá entre maio e setembro, quando chove menos e o clima é mais estável nas montanhas. É uma boa pedida pra quem não consegue ir até a Ásia, mas gostaria de ter um gostinho do Himalaia das Américas. Confiram aqui nossos pacotes.

 

Trekking Laugavegur-Landmannalaugar a Fimmvörðuháls, Islândia

Contradizendo todas as expectativas, após uma erupção vulcânica em 2010, o trekking Laugavegur-Landmannalaugar a Fimmvörðuháls não apenas foi reestruturado, como ficou mais bonito. A explosão gerou duas crateras, que levaram os nomes dos filhos do deus do trovão Thor: Magni and Móði. O vulcão Eyjafjallajökull, que causou isso tudo, ainda está ativo, mas sem atividade vulcânica. O que permite que, do topo, o viajante possa contemplar as geleiras da região, bem como o vapor da lava que sobe para a superfície. E isso não é exclusividade desse vulcão. Outros pela trilha também estão nessa situação, o que dá uma dose extra de adrenalina.

Essa é só uma das provas da beleza feroz da Islândia. Outra delas são as geleiras, que permitem ótimas caminhadas, e para os mais corajosos, esqui. Mas se já não for emoção o suficiente, aqui também estão algumas das maiores cachoeiras da Europa, gêiseres e fontes de águas termais. No inverno, o espetáculo fica por conta das auroras boreais.

E essas são apenas algumas das paisagens, que ainda são povoadas por uma infinidade de animais, como os mansos cavalos islandeses. Bom, só indo até lá para descobrí-las, e se surpreender com seus próprios olhos!

Trekking na Islândia

 

Trekking West Highland Way, Escócia

Esta é a trilha mais longa e famosa da Escócia, com 150km de extensão. Aqui, além de maravilhas da natureza, você pisará em história a cada trecho que avança. No começo da trilha, antes mesmo de alcançarmos os lagos e florestas de coníferas, podemos ver alguns vestígios de construções da Idade da Pedra.

Num primeiro momento, as várias instalações das vilas do caminho até fazem a West Highland Way parecer menos “selvagem”. No entanto, quando se avança pelas Terras Altas da Escócia, as montanhas (Lomond, Lui e Dorain) e vales (Strath Fillan) explicam o porquê dessa ser uma das trilhas mais bonitas do mundo. Seja pelos picos afiados da Black Mount, pelos caminhos pedregosos da Escadaria do Diabo, pelos pântanos de Rannoch Moor, ou pelos mirantes que dão visual para todo vale Glencoe ou lago Lomond, as paisagens são inúmeras e inesquecíveis. Ainda mais quando passamos por castelos e campos que guardam as lendas da antiga Escócia. Uma viagem que vai do Império Romano aos highlanders, com seus kilts e gaitas de foles.

Mesmo no verão, o clima escocês é conhecidamente ruim. Porém, ainda que cheios de gente, os melhores meses para um trekking em West Highland Way são os mais quentes.

Trekking na Escócia

 

Annapurna, Nepal

Subir até o cume do Everest pode ser uma façanha que será realizada por poucos. Mas saiba que os Himalaias guardam diversas trilhas de outras dificuldades, durações e extensões. Uma das mais famosas é a do Annapurna que em sua extensão máxima pode levar até 20 dias.

O desgaste é grande, mas além do visual imperioso da cordilheira e suas montanhas acima de 8 mil metros, o caminho ainda conta com vida selvagem (leopardo das neves, carneiro-azul, iaque, takin-dourado e panda-vermelho), instalações típicas (casa-de-chá, cabana e monastério) e nativos (povo Sherpa). E o que reina definitivamente aqui é a espiritualidade, observado em cada monastério e estupa que se passa pelo caminho.

Sem dúvida todas as trilhas do Nepal são incríveis. Mas, se é pra escolher a mais bonita, o trekking até o campo base do Annapurna pode ser considerada a mais bonita delas. Uma opção para quem quer algo (um pouquinho) mais leve, a trilha até o vilarejo de Poon Hill é uma ótima opção. Clique nos links e leia mais sobre os roteiros.

Trekking em Annapurna

 

Caminho de Santiago de Compostela, Espanha

Outro lugar em que a autorreflexão espiritual é evidente é no caminho de Santiago de Compostela. São, na verdade, diversos caminhos feito por peregrinos desde o século IX, todos eles com destino à catedral de Compostela. Um dos caminhos mais famosos é aquele que parte de Saint Jean de Pie de Port, na França. Tão cultuado, que a UNESCO o declarou como Patrimônio Mundial da Humanidade.

Mas se engana quem acha que o trajeto é fácil. Com uma extensão de 760km, o caminho completo costuma levar pouco mais de 30 dias. Por isso, muitos costumam fazer apenas um trecho da rota. Todo caminho é bem sinalizado e repleto de paradas em boas acomodações e deliciosos comes e bebes.

Por ser uma trilha muito famosa uma dica é evitar o mês de agosto, quando toda a Europa está de férias. Uma boa época para viajar é na primavera ou outono quando o caminho é mais vazio e o clima mais refrescado. E anote no caderno de viagens, caso você faça algum trecho à noite, lembre-se de olhar para o alto: o caminho de Santiago de Compostela acompanha a mancha da Via Láctea no céu.

Santiago de Compostela

 

Circuito W em Torres del Paine, Chile

Torres del Paine é um parque nacional no Chile repleto de glaciares, lagos e montanhas de granito. A região é repleta de trilhas espetaculares, mas sem dúvidas a mais famosa delas é o Circuito W. Ela leva esse nome pelo trajeto se assemelhar à letra, passando por três vales de paisagens totalmente diferentes, no decorrer de três ou quatro dias de caminhada.

Dito isso, é importante lembrar que o viajante fará uma média de 25km de caminhada por dia, o que pode ser muito cansativo para os menos experientes. Por outro lado, esse é o trekking perfeito para os que iniciam no montanhismo, já que a infraestrutura do parque é muito boa. A recompensa vem nas paisagens à beira de lagos e paredões de granito, cruzando bosques e vales, e chegando até próximo dos glaciares.

O acesso se faz por Puerto Natales, a 150km do parque nacional. Apesar da estrada de terra não ser difícil, o caminho é bem isolado. Por isso, é recomendável contratar o serviço de uma agência para evitar dores de cabeça. Veja aqui alguns roteiros.

Torres del Paine - Circuito W]

 

Tour du Mont Blanc, França / Itália / Suíça

O Mont Blanc guarda diversos picos, que chegam a alcançar até 4.800m de altura. Suas paisagens vão de vales e campos à montanhas nevadas e picos em forma de agulha, que parecem encostar no céu.

Pelo lado francês, Chamonix não só é o ponto de partida de várias trilhas, como uma das cidades mais charmosas da Europa. A começar pelas montanhas que rodeiam a cidade, e as casinhas típicas do século passado. Aqui, você poderá inclusive andar de teleférico, parapente e fazer escalada ou mountain-bike. Será nela também que você comprará os equipamentos necessários para o resto da viagem.

E isso é muito importante porque, apesar da trilha não apresentar dificuldades técnicas, a variação de desnível é grande. No mesmo dia, você subirá 1000m e descerá outros 1000m, em questão de 6 horas. A Pisa Trekking oferece um roteiro especial de Tour du Mont Blanc com o guia franco-brasileiro Jean Claude Razel, que nasceu lá. Confira aqui nosso roteiro.

Tour du Mont Blanc

 

South Coast Track, Austrália

A Austrália é conhecida pela excentricidade de suas espécies, e nessa trilha não é diferente. Alguns dos animais e plantas que você encontrará pelo caminho, como o diabo-da-Tasmânia, só existem aqui.

Seguindo o caminho aberto pelos antigos aborígenes, o trekking leva à cadeias de montanhas, rios cristalinos, florestas de eucaliptos e praias paradisíacas. Em uma destas praias, a areia é tomada por pedras de granito que chegam a ser maiores que uma criança.

O trekking é recomendado para pessoas com um bom condicionamento físico, já que o caminho passa por subidas íngremes, terrenos escorregadios e até alguns trechos de escalada. Um outro agravante é que qualquer ajuda estará distante. Por isso, um bom treino para ir se ambientando à região é a Caminhada pelos 12 Apóstolos, próximo a cidade de Melbourne, que também oferece praias e visuais lindíssimos. Feito isso, você estará preparado para se aventurar pela South Coast Track. Contrate um guia para maior segurança e boa viagem!

South Coast Trek

 

Kumano Kodo, Japão

Além de Santiago de Compostela, Kumano Kodo é a única outra rota de peregrinação dessa lista considerada patrimônio da humanidade pela UNESCO. No Japão, a peregrinação é feita principalmente pelos budistas e xintoístas. Por isso, o cenário montanhoso é repleto de templos das duas maiores religiões do Japão. Uma região mista que tem seus primeiros registros de uso há mais de 1000 anos atrás.

Por um lado, temos história, com templos milenares, castelos medievais de madeira e seus samurais. E por outro, a natureza impera, com florestas de pinheiros, montanhas imponentes e a maior cachoeira japonesa, com 133m de altura. Tudo isso ainda com a comodidade japonesa: quimonos para dormir, fontes de água termal para se banhar, e arquitetura e culinária tradicional para se apaixonar.

A trilha é tecnicamente fácil, mas há alguns trechos de desnível mais acentuado, e o cansaço algumas horas é grande. Mas, como toda boa provação, é chegando no limite físico que refletimos na camada espiritual. Que seja então em meio às cadeias montanhosas japonesas.

kumano kodo

 

Trilha Inca Clássica, Peru

Para encerrar nossa lista, uma das trilhas mais queridas e visitadas do mundo: a Trilha Inca é uma antiga rota que era usada pelos Incas para chegar até Machu Picchu.

Nos quatro dias da trilha clássica você andará por altitudes acima dos 4.000m, o que significa que um bom condicionamento físico é recomendável. Ainda mais com uma variação de altitude que pode chegar a 1.500m em um único dia. Apesar do desgaste físico, a energia mística de Machu Picchu, as montanhas nevadas, as florestas semitropicais e sítios arqueológicos do caminho renovarão suas forças.

Para fazer a trilha Inca Clássica é preciso reservar a viagem com um mínimo de três meses de antecedência, pois as vagas são limitadas a 500 pessoas por dia.  Uma alternativa para quem não quer esperar tanto tempo para reservar uma vaga é fazer a Trilha de Salcantay, que passa por paisagens monumentais, aos pés de montanhas nevadas.

É importante fazer a trilhas para Machu Picchu com uma boa agência, pois durante as trilhas você precisará ter as melhores barracas, ótimas refeições e toda estrutura logística para realizar a expedição. Conheça os pacotes da Pisa, que há mais de 25 anos oferece os melhores roteiros para a região.

 

Trilha Inca Clássica

Depois de tantos lugares incríveis pra conhecer, agora é só calçar a bota, preparar as mochilas e viajar!

Se precisar de uma consultoria especializada, entre em contato com a Pisa Trekking!

Deixe uma resposta