Dica de viagem: conheça o Trekking no Annapurna

Desde que foi aberto ao público nos anos 1980, o Trekking no Annapurna se tornou uma das trilhas mais desejadas do mundo. A rota completa tem forma de ferradura com cerca de 200km e circunda a alta cordilheira Annapurna, no Nepal. Há trilhas que são mais remotas, outras mais acessíveis, cabanas que são mais confortáveis, outras mais simples, locais de peregrinação sagrados e vida selvagem. Quem faz essa trilha descobre as paisagens mais bonitas do Himalaia. 

O famoso Trekking no Annapurna

Todo ano milhares de pessoas de todo mundo fazem essa trilha. Alemães, franceses, japoneses, brasileiros, jovens, idosos, casais, em grupo, solitários. Depois de alguns dias na trilha dá pra perceber que caminhar ao redor de Annapurna é como se juntar a um clube de trekking exclusivo.

O percurso completo começa na selva, com o suor escorrendo no rosto enquanto subimos os campos de arroz. Dois dias depois e nada das montanhas. Vamos ganhando altitude, passando por desfiladeiros profundos até que o Himalaia surge diante dos olhos, com a silhueta de alguns dos picos mais altos do mundo bem na nossa frente. 

Existem algumas possibilidades de trilhas, e a rota completa leva até 20 dias pra ser feita.

Para quem tem menos dias de férias, a Pisa Trekking oferece uma opção mais curta de trekking no Annapurna. A partir de Pokara, seguimos pelo começo do circuito até Ghandrung, e então saímos da rota tradicional e entramos no vale de Chhomrong, considerado o ponto de entrada e saída para o Campo Base de Annapurna. Por este percurso seguimos em direção até o acampamento base, rodeados de montanhas de 6, 7 e até 8 mil metros de altitude. Conheça este roteiro clicando aqui.

Quando o Annapurna aparece os nossos sentidos se desligam. Sons e cheiros desaparecem, o corpo não sente nem frio nem calor, e só a visão se aguça, observando os detalhes das paredes de gelo e pedra.

Chegada no Campo Base do Annapurna

Uma dica pra quem quer fazer uma viagem ainda mais completa é visitar o Butão, conhecido como o “país da felicidade”. A Pisa Trekking oferece uma viagem de 17 dias entre a cultura do Butão e as montanhas do Nepal, fazendo o trekking do Annapurna via Poon Hill. Conheça o roteiro clicando aqui.

Com certeza essa será uma viagem inesquecível.

Antes de fazer as malas, confira a melhor época para viajar, e um checklist especial para essa trilha.

 

Melhor época para fazer o Trekking no Annapurna

Outubro é o melhor mês do ano, graças ao clima agradável e céu limpo da Primavera. A temperatura costuma ficar em torno de 26°C e ar ligeiramente úmido a 600m de altitude. E cai para -5°C e ar seco a 5.000m. Mas não se engane. Essas temperaturas são bem agradáveis comparadas com o frio insuportável que pode fazer nos meses de inverno, e o calor do verão nas altitudes mais baixas. Além disso, as florestas de rododendros florescem na primavera, deixando o cenário ainda mais bonito.

Poon Hill – uma alternativa ao Campo Base do Annapurna

Já para quem quiser sentir as forças do Himalaia, mas procura uma viagem um pouco menos pesada, a sugestão é fazer o trekking que leva até Poon Hill. Da mesma forma, a viagem parte de Pokhara, mas segue por um caminho de floresta mais tropical, com as montanhas Annapurna acompanhando a trilha ao fundo. E essa é exatamente a diferença. Ao invés de adentrar o coração da montanha e dormir no campo base, a caminhada termina num mirante de tirar o fôlego, a 3.200m. E isso é especialmente bonito no nascer do sol, quando o branco da neve do Annapurna é tomado por um espetáculo dos raios avermelhados do sol.

E se engana quem acha que essa é uma provação fácil. No caminho, você terá de enfrentar, entre outras coisas, uma bela subida de 3.767 degraus, uma floresta de bambus e a vila dos guerreiros Gurung, famosos por combater durante as duas grandes guerras mundiais. Pensando em tudo isso, talvez melhor título do que ‘alternativa’ fosse “outra inesquecível experiência no Annapurna”. Conheça aqui o roteiro mais detalhado.

Poon Hill - Trekking do Annapurna Nepal

 

O que levar para fazer o Trekking no Annapurna

Essa é uma sugestão de equipamentos da Pisa Trekking, considerado o checklist básico para a expedição. É claro que é preciso adicionar sua câmera fotográfica, cartões de memória e baterias extras, porque você não vai querer perder nenhuma imagem!

Anote o checklist da Pisa:

– 1 bolsa pequena tipo “marinheira” para deixar com os carregadores. Poderá pegar chuva e sujar devido as condições da trilha.

– 1 mochila de ataque (até 35l) de nylon reforçado para carregar seus pertences (câmera fotográfica, anorak, cantil, etc…) durante as caminhadas

– 1 mala ou mochila para guardar pertences no hotel de Pokhara, enquanto estamos no trekking

– Sleeping para pelo menos -5°C (pode ser alugado em Kathmandu)

– Lanterna pequena (headlamp) e pilhas ou baterias extras

– Cantil de água

– Bota ou tênis de caminhada pré-amaciado

– 1 par de tênis ou 1 papete

– 1 anorak (capa de nylon com capuz resistente à água e ao vento)

– 1 ou 2 casacos tipo “Pile” ou Fleece

– 2 calças tipo suplex ou nylon

– 2 blusas de suplex ou camisetas de manga longa

– 1 par de luvas e gorro de lã ou fleece

– 3 ou 4 camisetas de manga curta (de preferência tecido tipo “dryfit” que não retém água)

– 1 shorts e/ou bermuda

– Meias: quatro pares de lã e quatro de fibra (coolmax) p/ caminhada (evitar algodão, pois retém água)

– Boné e óculos para sol

– Medicamentos particulares e materiais de higiene pessoal em pequenas embalagens

– Filtro solar para rosto e lábios e repelente contra insetos

– Hidratante para evitar o ressecamento da pele (frasco bem pequeno para a trilha)

Deixe uma resposta