Deserto de Atacama: passeios imperdíveis e trekking nas alturas

Um dos destinos mais intrigantes da América do Sul está na desértica região entre o Chile e a Bolívia, sobre a Cordilheira dos Andes.

Deserto de Atacama é considerado o mais seco e o mais alto deserto do mundo. Mas seus atributos vão muito além disso. Lá encontramos lagoas de águas coloridas, geisers e fontes de águas termais, vulcões extintos e seus cumes de neve eterna. Uma diversidade de paisagens de tirar o fôlego. Pela beleza, e pela altitude!

Para aproveitar toda essa diversidade de paisagens, separamos uma lista com os principais atrativos que não podem faltar nesta sua viagem!

dsc07176

 

San Pedro de Atacama

Depois de uma escala em Santiago pousamos em Calama, e uma hora mais tarde estamos em San Pedro de Atacama. Um pitoresco povoado com pouco mais de 3 mil habitantes, de ruas de terra e pequenas casas de barro, onde o artesanato andino colore as ruas e a pequena igreja dá o ar da graça com sua arquitetura atacamenha.

dsc09065

Em San Pedro é onde tudo acontece. Restaurantes legais, gente na rua vindo de todos os cantos do mundo e artesanatos incríveis. Lá é possível se hospedar em um albergue coletivo, pequenas hospedarias e até hotéis boutique muito luxuosos, como o Hotel Explora, ou o Tierra Atacama.

 dsc09123

Cordilheira de Sal e Valle de la Muerte

O povoado é pequeno. A pedida é ir até à Cordilheira de Sal, que fica a poucos quilômetros dali. Com impressionantes formações geológicas, é impressionante caminhar entre as paredes do Valle de la Muerte, apreciar a Cordilheira del Sal com algumas grutas e minas abandonadas.

dsc09227

Imperdível também é andar pelas imensas dunas do deserto, passando pela Pedra do Coyote onde fazemos um trekking até a Quebrada de Kari, que possui uma impressionante vista da cordilheira, com suas montanhas e vulcões.

O ideal, como fazemos nos nossos roteiros para o Atacama, é sair de San Pedro no meio da tarde, porque assim é possível curtir o entardecer, apreciando a bela vista do Valle de La Luna, um espetáculo de pôr-do-sol.

dsc09240

Agora que o corpo descansou da viagem é hora de desbravar a região.

 

Salar de Atacama, Lagunas Altiplanicas e os Geisers del Tatio

Se o tempo disponível para viagem for curto, o ideal é concentrar as energias nas principais atrações do deserto. Um roteiro de 5 dias (contando os dois dias pra ir e vir) já são o suficiente para uma viagem inesquecível.

10

 

O Salar de Atacama, ao sul de San Pedro,  é uma das maiores reservas de sal da América do Sul. De lá seguimos por um vale fértil até as lindas lagunas altiplanicas Legía, Miscanti y Miñiques (à 4.150 m).  No caminho entre o salar e as lagunas, ainda passamos por Toconao, um antigo povoado erguido com pedras e onde conhecemos os artesãos que trabalham com pedra liparita.

dsc09368
Para conhecer os Geiseres del Tatio é preciso sair do hotel antes de amanhecer. Um local fascinante onde os vapores de água saem fervendo da terra no meio do deserto. Poucos são os lugares do planeta onde é possível ver tamanha energia geotermal. As atividades vulcânicas da área geram condições geológicas apropriadas para o surgimento dos Geisers del Tatio. Crateras de barro brilhante, com poças de água em estado de ebulição e imensas colunas de vapores d’água, formados por águas subterrâneas ferventes do vulcão Tatio, a um altitude de 4.500m.

dsc07378

Aventura no deserto: trekking nas alturas e subida do Vulcão Toco

Se você gosta de desbravar lugares mais intocados a pedida é fazer um trekking no deserto.

Saindo de San Pedro passamos por Catarpe, as ruínas de uma cidade administrativa Inca de 1560, e em seguida, começamos a subir pela trilha Las Cornizas, de onde se pode admirar todo o vale e a cordilheira com seus diversos vulcões, em uma altitude de 2.900m. O caminho é pela crista da colina, e quando descemos chegamos até as dunas do Vale da Morte, depois de uma caminhada de 7km.

dsc04010

Ascensão do Vulcão Cerro Toco (5.640 m)

O Cerro Toco é um vulcão extinto entre o Chile e a Bolívia. Para chegar até ele é preciso percorrer um trecho de carro, que nos deixa na base da montanha. A ascensão até o seu cume é feito caminhando-se por sua encosta. É uma subida pesada, íngreme, cansativa, em um terrenos arenoso com pedras soltas. Mas, por mais que não seja uma caminhada leve, é importante notar que não é uma escalada, ou seja, não requer conhecimentos técnicos.

chili-8

É uma atividade para uma pessoa que tenha um bom condicionamento físico. Alcançar seu cume é uma tarefa árdua mas, de lá de cima, a vista é de tirar o fôlego. Uma visão magnífica do vulcão Licancabur, do Sairecabur e das Lagunas Verde e Branca. O tempo de subida médio é de 2 horas e mais 1 hora de descida, que também exige atenção! (conheça o roteiro da Pisa Trekking clicando aqui)

dsc03993-cume-cerro-toco-5640m

 

Muito mais para se conhecer no Atacama

Se você tiver algum tempo livre é possível conhecer ainda mais paisagens atacamenhas.

Em um tour arqueológico conhecemos as ruínas da Aldeia de Tulor, um dos povoados mais antigos do Atacama. Uma aldeia com mais de 3 mil anos, que foi misteriosamente soterrada pelas areias do deserto e ficou escondida por séculos. Suas formações circulares hoje ainda estão sendo escavadas. Próximo dali a Pukara de Quitor, uma fortaleza de pedra com 700 anos de construída, localizada a 3 km de San Pedro, e estrategicamente localizada na entrada do oásis no vale de Catarpe.

dsc09103
Se formos para o norte, a 30 km de San Pedro em um canyon muito bonito esconde as Termas de Puritama. A temperatura das águas é de 25°C a 32°C e possui propriedades curativas para reumatismo e dores musculares, o que fazia os nativos andinos visitarem esta região desde a época dos incas.

 

Um dos trechos menos conhecidos do Atacama é a região onde uma estrada liga o Chile com a Argentina, através do Paso de Jama. Por este caminho vamos até as Sentinelas de Apakana. São formações na rocha esculpidas pelo vento, que parecem guardiões do deserto, que repousam solitárias e misteriosas sobre a areia.

dsc07511

Seguiremos caminho até o Salar de Tara, e lá novamente as formações são surpreendentes. O local é distante, e é muito aconselhável que não se vá sem um guia até lá. Suas formações únicas, torres de rocha como as de uma imensa catedral impressionam os olhares.

dsc07600

Outra opção muitíssimo interessante é reservar 4 dias a mais para conhecer o Salar de Uyuni, na Bolívia. Mas este será o tema de uma próxima postagem!

 

A Pisa Trekking oferece roteiros de viagem para o Deserto de Atacama há mais de 20 anos! Acesse nosso site e confira todas as opções!

Seu sonho de viagem é nossa maior inspiração!

 

Deixe uma resposta