Viagem em família: aprendem os pequenos, aprendem os grandes

Depois você pode me perguntar: “mas não é perigoso?”, “tem bichos?”, “eles se cansam?”, para tudo isso eu respondo “sim”!

Sim, estar na natureza e em campo aberto com as crianças é uma grande aventura, e estamos sujeitos às mudanças de clima, ao insetos, alguém pedir um colo ou talvez pedir uma TV, alguns choramingos e manhas….

Muitos estudos comprovam que estar na natureza faz muito bem para a saúde. Traz equilíbrio para a mente, diminui o estresse, melhora humor, entre outros benefícios. Agora imagine todos esses benefícios na companhia dos filhos!!

Uma viagem inesquecível com a família toda na Praia da Pipa, RN

 

Estar na natureza com quem mais amamos pode ser um dos melhores e mais intensos vínculos que podemos criar entre essas pessoas.

Por isso, mesmo sendo um pouco trabalhoso organizar essa aventura, mesmo tendo que lidar com o clima, cansaço e algumas manhas, sim, vale muito a pena se aventurar  com os pequenos!

 

Começando desde cedo!

Ajuda demais começar cedo. Parece estranho, mas quando eles são muito pequenos, quando nem andam direito, é até mais fácil. O que eles mais querem é sentir o conforto e segurança de estar com o pai ou com mãe. Foi assim que carregamos a pequena Luiza, com 10 meses de vida, pelo Vale do Pati na Chapada Diamantina (BA).

Morro do Pai Inácio, na nossa aventura pela Chapada Diamantina, quando a Luiza tinha só 10 meses!

Lá ela experimentou um bom arroz com feijão na casa da dona Maria, no meio do Vale do Pati, comeu fruta do pé e tomou banho de rio no Vale do Capão. Recebeu amor de muitas pessoas carinhosas na trilha, e pode brincar descalça no chão de terra e com lama depois da chuva. Brinquedos, quase nenhum; TV, de jeito nenhum!

Um banho de rio delicioso da Luiza com o Maurício no Vale do Capão, na Chapada Diamantina

E quando a comida não desce?!

Uma experiência bem difícil, foi levar o pequeno de 7 anos para o outro lado do mundo: Nepal e Butão. Fazer o trekking  foi até tranquilo, ele andava bem, mas o problema era comer. Além de ser um tempero diferente e forte, ele não era uma criança que aceitava de tudo.

 

Vista do Annapurna, no Nepal, em uma viagem de muitos aprendizados para nós!

Tivemos que ser muito criativos e correr em pequenos mercados buscando snacks e comidinhas mais suaves para ele. O lado bom dessa experiência: Lucas deixou algumas “frescuras” de lado e começou a comer coisas novas espontaneamente.

O Lucas deixando alguns brinquedos dele com crianças na região do Annapurna, no Nepal.

 

Brincadeiras ao ar livre

Por mais que eu invente e seja criativa nas brincadeiras, não tem nada melhor que ter outra criança para motivar! Incrível como eles se motivam e se estimulam!

Sempre levamos os pequenos para a Serra da Mantiqueira (divisa entre MG, SP e RJ), la é um parque de diversões para eles que gostam de correr e explorar. Formações incríveis de rochas para estimular a imaginação, montanhas, trilhas de diversos níveis de dificuldade.

Uma parada para descanso no Parque Nacional de Itatiaia, e tudo para os pequenos já é motivo de diversão!

 

É só juntar o grupinho dos pequenos que eles caminham juntos  inventando estórias, cantando músicas, brincando de esconde esconde na trilha, juntando gravetos e pedrinhas…. Brincando o caminho todo, eles nem percebem o tanto que percorreram e até no cume da montanha eles chegam.

 

Para as crianças, cada rocha de Itatiaia se transforma em uma figura inusitada, e tudo são asas para a imaginação.

 

As lembranças que eles tem são as mais inusitadas!

Um lugar incrível para levar os pequenos é Bonito (MS). Hospedagens de boa qualidade, comida farta e caseira, clima agradável, passeios incríveis e acessíveis. O forte em Bonito são os banhos de rios e cachoeiras. Mergulhos e flutuações por rios de água transparente, onde podemos curtir apreciando uma variedade de peixes.

Lindo. Ou melhor, Bonito, no Mato Grosso do Sul.

 

O meu filho maior, na época com 7 anos, lembra bem do passeios e banhos, já a pequena Luiza de 2 anos, nem se quer lembra o nome da cidade. Voltando de la, por alguns meses ela me pediu para voltar para Lindo!  (confundindo com Bonito).

 

Sem falar das relações de amizades que eles criam!

Passaram-se quase 2 anos, e ainda hoje as crianças pedem para ir visitar o tio Neto. Não lembram direito da viagem, mas lembram do nosso guia, que de tão querido com eles, o chamam de tio e pedem para visitá-lo de novo.

As crianças curtindo novas sensações no sertão do Rio Grande do Norte

Foi uma das melhores experiências deles até agora: Praia da Pipa (RN) e Pedra da Boca, no interior da Paraíba.

Nunca teve uma viagem em que todas as idades se divertiram tão intensamente! Alem de curtir um lugar maravilhoso, fizeram bons amigos!

 

Temos uma recompensa quando voltamos para casa!

Viajar com os pequenos, ainda mais quando envolve um trekking, requer alguns cuidados e preparos. É necessário ter em mente que a viagem é de todos e precisamos abrir exceções, flexibilizar algumas coisas, respeitar o ritmo dos menores! Montar a programação pensando neles!

 

Um pôr do Sol inesquecível nas dunas da Praia da Pipa.

 

O retorno, além de voltarmos com mais uma viagem e experiência realizada, tem algo que é difícil explicar, pois é algo que se sente e vive. É a cumplicidade e o vínculo que se estreita entre os pais e filhos.

Estar na natureza e fazer uma caminhada com seu filho resgata o que tem de melhor em nós.

 

Por Paula Oliveira

Mãe do Lucas de 11 anos, Luiza de 7 anos e Vinicius de 3 anos.

 

 

Nota: Esse texto foi escrito há algum tempo. Infelizmente, no momento dessa publicação, o Mauricio já não está mais entre nós fisicamente.

Poderíamos escrever páginas e páginas dessa experiência linda e intensa que foram as viagens dele com a sua família.  Nenhuma viagem foi igual a outra  e em todas trouxemos uma bagagem enorme de amor e cumplicidade entre nós.

Não tenho dúvida que essa paixão pela natureza e pelo trekking foi um  legado que ficou para nós, e isso, seus filhos levarão para toda a vida.

 

Maurício, com a pequena Luiza nas costas. Muitas viagens junto das crianças. Todas inesquecíveis.

5 Comentários em: “Viagem em família: aprendem os pequenos, aprendem os grandes

  1. Paula, que texto lindo, tenho certeza que neste momento o Maurício sente gratidão por cada momento vivido intensamente com a família! O legado segue no coração dos pequenos que certamente saberão manter a conexão com a natureza e com o pai sempre que calçarem uma bota, ou mesmo descalços ! O amor de vocês é eterno

  2. Inspirador! Neste momento levo um pequeno aventureiro em meu ventre, mas espero daqui a um ano estar fazendo novas aventuras ao ar livre por aí 🙂

  3. Amei essa ideia de levar crianças. Eu tinha um pouco de receio. Mas me inspira a partir de agora, levar meus netos juntos. Aventura, nos aguarde!!!

Deixe uma resposta