Lago Titicaca: a experiência de conhecer um lago único no Mundo

No ano em que a Pisa Trekking completa 30 primaveras, vários grupos especiais estão sendo formados para Machu Picchu e o Lago Titicaca. Em 2017, pela primeira vez, teremos uma viagem exclusivamente para o lago, no feriado de 1o de Maio. Por isso, convidamos nossos clientes e amigos a enviarem seus relatos de viagens para a terra dos Incas. Boa leitura!

A experiência de conhecer um lago único no Mundo

Por Myrian Carneiro Steinbaugh para a @pisatrekking

Quando reservamos o passeio de barco por dois dias e o guia para explorar o Lago Titicaca, com seus 194 km de comprimento, não sabíamos o que esperar. O que tivemos foi um barco de turismo para 30 passageiros, com um capitão nativo e um super guia local com formação universitária, que falava excelente Inglês só para nós dois. Não poderíamos ter nada melhor que isso!

 

Uma experiência na Ilha de Amantani no Lago Titicaca

Partimos de barco com nosso capitão e nosso guia para visitar as ilhas de Uros, Amantani e Taquile. Chegamos em Amantani ao meio-dia, conhecemos os nossos anfitriões e apreciamos um almoço maravilhoso que ela tinha preparado. Mais tarde caminhamos para um local cerimonial no topo da montanha, que fica a 4.100 metros de altitude para ver o pôr-do-sol.

 

 

No retorno à casa, depois de descer a montanha no escuro com lanternas de cabeça, fomos presenteados com uma visão desobstruída da Via Láctea, tivemos um jantar maravilhoso antes de nos recolher ao nosso quarto acolhedor com cinco cobertores pesados em nossas camas para nos manter quentes durante a noite fria na altitude elevada. Depois do delicioso café da manhã no dia seguinte, nossa anfitriã, Justa, insistiu para vestirmos os trajes tradicionais da ilha para fotos.

 

A ilha de Taquile

A antiga sociedade que vive na ilha Taquile, no Lago Titicaca,  poderia ser descrita como macho-socialista. Todas as posições importantes na ilha são ocupadas por homens, e tanto o trabalho como os lucros são compartilhados para o bem maior. Mulheres caminham atrás dos seus maridos e durante as reuniões, as mulheres comem em um quarto separado, em uma mesa separada, ou no chão.

 

Os homens tricotam belos chapéus de lã para provar seu valor na comunidade, e quando eles se encontram, em vez de apertar as mãos, eles trocam folhas de coca que carregam em uma bolsinha pendurada de lado. O status matrimonial das mulheres pode ser determinado pela cor de sua blusa ou suéter e o dos homens, pela cor do chapéu. Cerca de 2.200 pessoas vivem na ilha, que tem cerca de 5 quilômetros de comprimento e 1 e meio de largura. Não há estradas – apenas caminhos de pedra nas colinas íngremes, e leva cerca de 2 horas para atravessar a ilha toda.

 

As ilhas flutuantes de Uros

As ilhas flutuantes de Uros são uma das atrações mais conhecidas do Lago Titicaca. Os Uros, que predatam os incas, mudaram-se do continente para as ilhas flutuantes para escapar de outras tribos hostis. Eles desenvolveram um método de corte de blocos das raízes de uma planta de água chamada Totora, amarram-os juntos, e cobrem-os com múltiplas camadas de Totora assentadas perpendicularmente umas sobre as outras. As ilhas são então ancoradas no fundo do lago e podem ser movidas, se desejado.

Geralmente, 4 a 10 famílias, todos parentes, vivem em cada ilha em pequenas casas feitas de Totora. A menininha de 3 anos de idade chamada Lady (que estava tentando fazer tranças nos dedos do Eric na foto abaixo) nasceu na casa da foto, o parto foi feito por sua bisavó que é cega. Os Uros também utilizam as plantas Totora para construir seus barcos.

 

 

O fim da jornada: a Chegada à Machu Picchu

Alguns dias depois nós chegamos a Machu Picchu através da trilha Salkantay, nomeada entre os 25 melhores trekkings de expedição do mundo pela revista National Geographic Adventure Travel. E é fácil pra nós vermos o porquê.

 

 

Durante a nossa jornada, subimos a 4.630 metros de altitude (a FAA exige que os pilotos usem oxigênio suplementar acima de 3.800 metros); caminhamos pela chuva, granizo e neve; atravessamos montanhas secas e rochosas assim como florestas tropicais exuberantes com cachoeiras espetaculares; atravessamos pontes improvisadas e frágeis de madeira sobre corredeiras e áreas desviadas onde a trilha era de pouco mais de meio metro de largura com a parede da montanha de um lado e uma queda de mais de 300 metros rio abaixo do outro lado; caminhamos nas sombras de montanhas cobertas de neve com geleiras durante o ano todo; nós estivemos nas margens de um lago glacial azul turquesa e ficamos ali ouvindo fascinados o rugido das avalanches sobre o glacial acima do lago; e ouvimos ruídos de quedas de rochas sobre as inclinações íngremes acima da trilha enquanto caminhávamos; nós compartilhamos a trilha com mulas e ovelhas que pastam livremente lá; nós ficamos ofegantes enquanto subimos, tentando sugar mais oxigênio do ar rarefeito; nós tomamos muita água, passamos protetor solar e labial para nos proteger do sol da alta altitude, mas assim mesmo nos queimamos; nós nos confortamos no calor da nossa barraca na chuva e no frio; nós vestimos a mesma roupa por vários dias e ansiamos por chegar em um destino onde poderíamos tomar uma ducha quente.

 

 

Tudo dito, foi um dos treks mais desafiadores que fizemos. Mas foi também uma das experiências mais incríveis e memoráveis de nossas vidas e se tivéssemos a oportunidade de fazer tudo de novo – nós faríamos num piscar de olhos.

 

 

Completamos a jornada até a cidade mágica de Machu Picchu e lá caminhamos pelas mesmas trilhas e subimos os mesmos degraus de pedra que os incas subiram tantos anos atrás. Se você não se emocionar com a assombrosa espiritualidade deste lugar impressionante no alto das montanhas do Peru, não vai se emocionar com nada mais.

 

Myrian Carneiro Steinbaugh é cliente da Pisa Trekking e viajante inveterada. Já viajou de avião, trem, ônibus, navio, veleiro, bicicleta e a pé para mais de 25 países na Europa, América do Norte, América do Sul e Caribe.  “Depois de um susto com minha saúde e uma grande cirurgia, eu tive muito tempo pra pensar no quão incerto nosso futuro pode ser, enquanto estava na cama me recuperando. Foi preciso uma doença para abrir meus olhos para o mundo ao meu redor e quanto mais eu o vejo, mais eu quero ver! Boas viagens a todos!”

 

Conheça este roteiro de Trilha Salcantay e Lago Titicaca em detalhes clicando aqui, e o roteiro exclusivo de Titicaca clicando aqui.

 

 

Deixe uma resposta