Caminho de Santiago: características e curiosidades

Segundo a lenda, o Caminho de Santiago segue pela terra a mesma rota da Via Láctea. Por isso, ela indicaria, do céu, por onde seguir para chegar a Santiago de Compostela. O Caminho também tem origens bíblicas, com marcas de reis, nobres e santos. Sim, São Francisco também peregrinou a Santiago de Compostela e deixou suas pegadas ao longo daquele solo sagrado.

Visitar castelos medievais, monastérios, museus, catedrais, igrejas seculares, aldeias celtas, conviver com a cultura à beira de todo o trajeto é respirar a poeira da história universal.

Caminho de Santiago

Trecho do Caminho de Santiago

Além do Caminho religioso, acadêmico, gastronômico ou histórico existe um outro e importante caminho único, só seu: o caminho interior. Um caminho que liga a mente ao coração, mas que certamente provocará reconstrução e questionamentos em sua vida.

Um Caminho onde você não caminha – flutua. Um Caminho onde você não pedala – flui.

Experenciar uma vida simples, uma rotina e hábitos totalmente alérgicos ao nosso dia a dia. Dormir em beliches, perder privacidade, viver e dividir espaços com estranhos nos faz perceber que a vida pode ser muito mais simples do que imaginamos. Sem as couraças que nos protegem no dia a dia, sem as máscaras dos diversos personagens que interpretamos, poderemos ter consciência que simplesmente somos “seres humanos”.

Caminho de Santiago - Hospedagem de peregrinos

Caminho de Santiago – Hospedagem de peregrinos

O Caminho também reserva diversas pequenas surpresas. Certamente você irá estranhar quando um desconhecido passar por você, colocar um sorriso no peito e lhe desejar “buen camiño”. Inicialmente, poderá se incomodar quando outro peregrino lhe encontrar e levantar o braço esquerdo para lhe abraçar. O abraço peregrino é feito com o braço esquerdo erguido, para que os corações se encontrem em um momento de grande cumplicidade. Um abraço sincero e verdadeiro.

Não se assuste se ao longo do caminho alguém lhe oferecer um figo, uma água, encontrar uma bacia de cerejas, uma sombra para refrescar, uma cadeira para sentar, ou um par de ouvidos para lhe ouvir – só para você!

COMO COMPLETAR O CAMINHO DE SANTIAGO

Tradicionalmente existem três maneiras de percorrer o Caminho de Santiago. Originalmente a pé ou a cavalo e mais recentemente – cerca de 80 anos – também de bike. Cada modalidade tem seu grau de dificuldade e exige diferentes formas de se preparar para enfrentar e superar os desafios que surgem ao longo da empreitada. A Pisa Trekking pode te ajudar a fazer o Caminho andando ou pedalando.

A PÉ – PEREGRINO

O caminhante aprende a lidar com a ansiedade de chegar, precisará vencer as distâncias dando um passo de cada vez e sempre um depois do outro. Seja até na caminhada mais curta, ou no trecho de 7 dias, a mochila e o Caminho irão lhe ensinar a substituir a quantidade pela qualidade. Aprenderá a ouvir e a respeitar todo seu corpo, seus órgãos, músculos, sentir a importância da respiração e sua corrente sanguínea lhe irrigar as entranhas.

Trecho do Caminho de Santiago

Provavelmente você terá uma grande chance para aprender a lidar com as bolhas que virão lhe visitar, ou compreender porque não se deve tomar banho pela manhã. Terá muitas oportunidades para lavar sua própria roupa e perceber a importância de um copo de água, de um abraço, de um sorriso e entenderá o significado da palavra “fraternidade”.

DE BIKE – BICIGRINO

Esta é a mais recente modalidade. Fruto da industrialização e do progresso, nos dias de hoje além de ser uma prática saudável e uma modalidade em franca expansão, nos permite administrar a escassez de tempo, uma vez que o bicigrino consegue cobrir uma distância, quatro a cinco vezes maior que o peregrino a pé.

Caminho de Santiago

Trecho Caminho de Santiago

Antigamente acreditava-se que o bicigrino buscava o Caminho de Santiago motivado somente pela prática esportiva. Equipados com bikes valiosas, usando roupas coloridas e alegres, aos poucos foram lapidando esta imagem e trouxeram ao Caminho um novo personagem – um ator que recebeu o carinhoso rótulo de “bicigrino”, que nada mais é que um peregrino que percorre o Caminho pedalando sua bike.

Se para os peregrinos, o cuidado com os pés e a preocupação com as bolhas é prioridade para a qualidade da caminhada, já a preocupação do bicigrino decorre do tempo que ficará sentado e a constante variação do terreno que ora apresenta um solo pedregoso e sacolejante, com subidas íngremes sob um sol inclemente ou chuva forte e contínua. A tomar pela proa o vento frio e cortante ainda que o corpo esteja bem protegido. Mãos congeladas, dedos sensíveis, orelhas trincando e olhos lacrimejando são desafios a vencer, para superar as dificuldades, chegar a Santiago de Compostela, abraçar o Apóstolo, fazer três pedidos – segundo a tradição ele atenderá somente um deles – e em seguida dirigir-se à oficina de peregrinos, para receber a tão almejada “Compostela”, documento emitido pela igreja, comprovando a realização da peregrinação.

CURIOSIDADES

Quando os peregrinos estão caminhando, a tradição exige que o hospitaleiro – pessoa que acolhe os peregrinos – cumpra a seguinte norma ao receber simultaneamente peregrinos que estejam percorrendo o Caminho de acordo com as modalidades acima:

Caminho de Santiago - Santiago de Compostela

Santiago de Compostela

Caso cheguem à casa de um hospitaleiro um peregrino a pé, um peregrino a cavalo e um bicigrino, e só haja dois leitos disponíveis, o primeiro leito será para o peregrino que caminha e o segundo para o peregrino a cavalo. O mesmo critério seria utilizado se porventura chegasse um peregrino a pé e outro a cavalo e só houvesse um leito: ele seria destinado ao peregrino a pé.

Nos pacotes Pisa Trekking, quem optar por fazer o Caminho a pé ou de bike não precisa entrar nessa fila de prioridades. Os roteiros contam com o conforto de ter hotéis e casas rurais reservadas, transporte de bikes, transfers, e atendimento 24h por dia, para que sua única preocupação seja superar os próprios limites e vencer o desafio.

Embora de modos diferentes, o aprendizado é igual para todos, cada um do seu jeito e cada um a seu tempo. Uma experiência que pode demandar alguns meses para ser digerida e muitas reflexões durante a leitura dessa inusitada experiência.

Portanto programe sua peregrinação e venha viver o Caminho de Santiago com a Pisa Trekking! E tenha certeza de que você não será mais a mesma pessoa!

 

Sobre o Autor:

José Palma percorreu o Caminho de Santiago em 1996. Empresário que simplificou sua vida vivendo a rotina deste imenso universo peregrino. É idealizador do Caminho do Sol e autor do livro “Relatos de um cajado.”  Desde 2007 publica artigos semanais sobre “caminhos&caminhantes”, no Jornal TRIBUNA de Piracicaba. É Confrade da Ordem de Santiago, Embaixador CURTLO e consultor da PISA Trekking para o Caminho de Santiago.

 

Sobre a Fotógrafa:

Catarina Florêncio é fotógrafa profissional há 30 anos e percorreu o caminho de Santiago de Compostela em 2006, nos meses de maio e setembro. Todo o percurso Francês (800 km) foi percorrido em duas etapas em função dos problemas que teve nos pés. Com sua máquina profissional que levou para o caminho fez muitas fotos. Desde então começou a fazer exposições fotográficas sobre o tema. Ganhou um concurso de fotografia entre mais de 100 fotos, e foi convidada pelo SESI para fazer uma exposição itinerante em todo o estado de São Paulo durante 4 anos (2012 a 2015), e em 2009 foi convidada pela Universidade de Compostela a participar e registrar o curso sobre o caminho de Santiago. Também percorreu o caminho de Santiago (trecho Aragonês) em 2007, e em 2008 e 2009 fez outros trechos na França.

3 Comentários em: “Caminho de Santiago: características e curiosidades

  1. ola como vai? bem.. eu já fiz Compostela duas vezes e vou repetir o camino agora em agosto. eu já vi a foto desse Alberque que vc mostra e eu ADORARIA passar uma noite nele. mas eu nao sei em qual cidade ele se localiza… por favor, pode me passar a cidade e tudo farei para nele pernoitar ao menos dessa vez… que imagino, será minha penultima caminhada antes da penúltima que ainda está por vir. obrigado. esiopoeta@bol.com.br

Deixe uma resposta