Cicloturismo: conheça o roteiro Rota das Baleias

Que Santa Catarina tem algumas das praias mais bonitas do Brasil, é quase senso comum. Agora, que dá para avistar baleias nelas, nem todo mundo sabe. E fica ainda melhor, dá pra fazer uma cicloviagem entre essas praias lindas! Por isso, se você ama o mar, baleia e bike, o texto de hoje é para você! Vem conhecer o roteiro da Rota das Baleias na costa catarinense.

 

Temporada de baleias

Entre julho e novembro, é época das baleias-francas. Todo verão, famílias de cetáceos chegam à costa catarinense para acasalar, parir e amamentar seus filhotes. São colossos do tamanho de um ônibus articulado, que você pode ver de pertinho, já que elas costumam chegar bem próximo da praia. Aliás, “elas” porque normalmente mãe e filhote nadam lado a lado, vez ou outra nos presenteando com as caudas para fora d’água.

Avistá-las só depende da loteria da natureza. Mas se você for do final de agosto à primeira semana de outubro, as chances são maiores. Quer dizer, claro, se você estiver na faixa de areia onde as baleias costumam aparecer. A chamada Rota das Baleias se estende por quase 100km, com os melhores points entre Itapirubá a Guarda do Embaú.

Rota das Baleias

Cicloturismo na Rota das Baleias
  • Primeiro dia: Itapirubá a Praia do Rosa

Distância pedalada: 29 km      Subida Acumulada: 240 m      Descida Acumulada: 220 m

Saindo de Florianópolis, a primeira parada é o Projeto Baleia Franca. E desde já, nossas expectativas vão às alturas. Também, com uma ossada de 15m no Museu da Baleia, não há quem não se surpreenda. Mas antes do passeio começar, vale a pena entender a importância que projetos como esse tem na preservação da espécie. Afinal, até pouco tempo, o óleo de baleia era produto muito cobiçado.

Felizmente, quem ontem caçava, hoje ajuda a cuidar. Depois dessa aula, seguimos por algumas praias desertas até chegarmos ao mirante que dá vista a toda praia da Ribanceira. E claro, de qualquer baleia que estiver nadando por perto.

rota das baleias

 

  • Segundo dia: Praia do Rosa a Garopaba

Distância pedalada: 40 km      Subida Acumulada: 470 m      Descida Acumulada: 494 m

O segundo dia é o mais intenso da viagem. Em compensação, é também o que mais conheceremos das belezas naturais da região. A começar pelas praias, que agradam a todos os gostos. Ferrugem é badalada de dia à noite, seja pelo surfe, pelos restaurantes ou pelo sambaqui no limite da praia (sítios arqueológicos de esqueletos, conchas e outros objetos utilizados por nossos irmãos pré-históricos). Na Barra e na Gamboa você terá mais sossego. Já na Praia do Rosa, você estará pisando em uma das 45 baías mais bonitas do mundo, segundo o clube francês World Bays.

Além das praias, vale destacar as Dunas do Macacu, onde será difícil conter a vontade de deslizar nos montes de areia. Nossa dica é: role sem dó. Mas não se esqueça de depois tirar a areia da bike, porque o caminho é longo. Daqui em diante vamos contornar a Lagoa do Macacu, uma das vistas mais lindas da viagem e, depois, ainda teremos a subida mais forte, até o Morro do Siriú. Mas como diz o ditado, tudo que sobe, desce. Por isso, para fechar o dia de paisagens, uma merecida descida dá vista a uma calma planície costeira.

rota das baleias

 

  • Terceiro dia: Praia da Gamboa a Guarda do Embaú

Distância pedalada: 31 km      Subida Acumulada: 200 m      Descida Acumulada: 200 m

Nesse último dia seguimos para o interior de Santa Catarina. Depois de subidas e descidas, conheceremos Inácia, Maura e Vilma, que cuidam de um engenho de farinha artesanal, em Três Barras. Aqui, experimentaremos um autêntico café da tarde catarinense à base de mandioca.

E para encerrar a viagem, vamos tomar nossos últimos banhos de mar nas praias da Pinheira e na Guarda do Embaú. Depois de tanto pedal, até dá vontade de largar a bike e acompanhar os surfistas nadando pelo atalho no rio. Mas pense também, serão os últimos metros de estrada. Aproveite a brisa, solte o pé e quem sabe não somos surpreendidos por mais uma baleia?

rota das baleias

 

Inclusive, é sempre bom levar um binóculo ou câmera com zoom para assistir a tudo de camarote. E se você achar que três dias são pouco, dá para estender a viagem por mais dois, e conhecer o sul de Florianópolis. A capital catarinense esbanja praias, tradição açoriana e muito mais. Aliás, se você quiser conhecer a ilha como um todo, não deixe de conferir o roteiro de quatro dias de Volta à Ilha. E para já engrenar no cicloturismo, recomendamos também o Vale das Cervejas e o Vale Europeu Completo. A Pisa Trekking oferece mais de 15 destinos de cicloturismo, que você pode acessar aqui. Converse com nossos atendentes e pra cima da magrela!

 

Leia outros textos de cicloturismo em Santa Catarina:

CONHEÇA NOSSOS ROTEIROS!

Assine nossa newsletter e receba nossos roteiros e novos textos do blog

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 235 outros assinantes

Deixe uma resposta