Como vencer a quarentena, planejando a vida lá fora

Com o avanço do novo coronavírus, a nossa melhor opção fica cada vez mais clara: é preciso permanecer em casa. Porém, afastar-se da vida outdoor, de muitas trilhas e atividades ao ar livre, nem sempre é uma tarefa fácil. É por isso que, hoje, o Blog Vida ao Ar Livre traz um apanhado de dicas sobre como superar esses dias de quarentena sem deixar de fazer o que você mais gosta. 

Viaje dentro de filmes e livros
  • Filmes

É possível vivenciar a vida ao ar livre sem sair de casa? Alguns filmes, séries e documentários são tão envolventes, com histórias instigantes e imagens tão bonitas, que chega a dar vontade de dizer que sim. Além de serem uma ótima fonte de entretenimento e conhecimento, você pode até sair com dicas de novos destinos para visitar.

Para sugestões do que assistir, confira a lista abaixo:

A Magia dos Andes (Luis Ara e Alexandra Hardorf, 2019): Com apenas 6 episódios, essa microssérie do Netflix vai da Argentina à Colômbia, passando por Chile, Peru, Bolívia e Equador, enquanto acompanha a história de cinco personagens que mantêm uma profunda conexão com a Cordilheira dos Andes. A fotografia é espetacular, e apresenta os cenários mais belos dessas incríveis montanhas.

Under An Arctic Sky (Chris Burkard, 2017): Seis surfistas viajam para o canto mais remoto da Islândia em busca das melhores ondas do mundo. Enquanto isso, a pior tempestade que a região já teve em 25 anos está prestes a chegar. Esse mini-documentário apresenta belas imagens das mais típicas paisagens islandesas e suas coloridas auroras boreais.

Foto: Divulgação

O Caminho (Emilio Estevez, 2011): Gravado na Espanha e na França, ao longo do Caminho de Santiago de Compostela, o filme apresenta a história de um pai que tenta lidar com a morte do filho ao completar a peregrinação que ele havia começado. Os cenários são fiéis àqueles encontrados pelos peregrinos na vida real, e apesar do forte conteúdo emocional, o filme ainda conta com momentos lúdicos.

180º South (Chris Malloy, 2010): A história segue a jornada de Jeff Johnson, um americano que decide retraçar os passos de Yvon Chouinard e Doug Tompkins (fundadores das marcas Patagonia e The North Face), empreendendo uma viagem inesquecível à Patagônia. As cenas de aventura são contrastadas pela trilha sonora calma e pelas conversas de natureza filosófica, que frequentemente se voltam à conservação da natureza.

Comer, Rezar, Amar (Ryan Murphy, 2010): Liz, interpretada por Julia Roberts, está insatisfeita com sua própria vida, e decide sair em busca do que realmente quer. O resultado é uma viagem de um ano pela Itália, Índia e Indonésia, que rendem cenários belíssimos para uma história que, embora clichê, ainda é divertida de assistir. 

180° South. Foto: Divulgação

  • Livros

E se você quer realmente mergulhar nesse universo, aproveite o nível de detalhismo e imersão que só os livros conseguem alcançar. 

Um clássico que nenhum amante de aventuras pode perder é o Endurance: A Incrível Viagem de Shackleton (Alfred Lansing), que conta sobre a viagem empreendida por Sir Ernest Shackleton, em 1914, em direção ao Polo Sul. Apesar de todas as suas grandes expedições terem fracassado, Shackleton é tido como o explorador polar mais bem-sucedido por nunca ter perdido um homem em suas empreitadas.

Nessa mesma veia, Cem Dias Entre Céu e Mar (Amyr Klink) é um relato que mostra que o Brasil também apresenta aventureiros de primeira linha. Aqui, o autor conta sobre a viagem que ele fez à bordo de um minúsculo barco à remo, cruzando o Oceano Atlântico do sul da África à Bahia, e todos os momentos de desespero e alegria que se passaram.

E por fim, não poderíamos deixar Sonhos Verticais (Manoel Morgado) por fora dessa. Embora o mote principal seja a conquista do Everest, a história vai além disso, passando por memórias de escaladas anteriores que o autor viveu, como o Cho Oyu, e todos os questionamentos interiores, expectativas e tristezas intrínsecas a essas aventuras. 

Navio Endurance, comandado por Shackleton, 1916. Foto: Frank Hurley (Wikimedia Commons)

  • Playlists

Que tal uma musiquinha para acompanhar a leitura? No Spotify, você encontra várias opções de playlists com sons de natureza, que inclusive são indicadas para meditação e outras formas de relaxamento. Nature Sounds e Meditate to the Sounds of Nature são alguns exemplos.

Ou então, se você está atrás de músicas para relembrar suas próprias aventuras e longas viagens de carro, com melodias clássicas que nunca envelhecem, confira Classic Road Trip Songs. Com uma pegada um pouco mais calma e brasileira, Acústico MPB também é uma boa opção.

Não deixe o sedentarismo te pegar!

Não é só porque estamos em casa que devemos largar mão dos exercícios físicos. Para quem costuma ser ativo, uma mudança de hábito tão brusca poderia ser, inclusive, estressante. Os exercícios físicos são importantes não apenas para nosso bem-estar físico geral, que inclui nosso sistema imunológico, mas também para o bem-estar mental.

Separe 30 minutos do seu dia para se dedicar ao seu corpo. Se você não seguia uma rotina diária de exercícios, comece com exercícios mais simples, para ter certeza de que você está executando eles corretamente, e evitar lesões. Lembre-se, também, de cuidar da hidratação, do aquecimento e do fim dos exercícios, para não encerrá-los abruptamente e sim diminuir a intensidade aos poucos.

Fazer alongamentos, pular corda e subir escadas são algumas atividades que você pode distribuir ao longo do dia para evitar o sedentarismo. Para um treino um pouco mais funcional, flexão de braços, abdominal e agachamento são boas opções. 

Se você prefere fazer os exercícios com ajuda de videoaulas, vale a pena conferir o famoso aplicativo Nike Training Club, que conta com mais de 150 tipos de treinos em vídeo gratuitos. Já a Cia Athletica Brasil, por exemplo, é uma rede de academias brasileira que teve que encerrar suas atividades temporariamente por conta do vírus, e agora está com aulas pelo Youtube. Ou se você precisa de mais dicas de canais de Youtube que te ajudam a se exercitar, confira esse texto do Catraca Livre.

Relembrar e organizar 

É verdade que não existem muitos aspectos positivos sobre uma pandemia. Mas de que outra maneira você poderia encontrar tanto tempo para dar uma pausa e apreciar tudo o que você já viveu? Às vezes, ficamos tão ocupados com os nossos afazeres cotidianos, que voltamos de viagem e já temos que pular direto nesse carrossel que nunca para. Mal dá tempo de relembrar os bons momentos.

  • Fotos

Sendo assim, que tal aproveitar a oportunidade para organizar as fotos das últimas viagens? Fotos são, sem dúvida, os melhores souvenires que você pode trazer para casa. Se você ainda não passou os arquivos do seu celular ou câmera para o computador, é bom fazer isso logo, para não correr o risco de perdê-los e também para liberar espaço de memória. 

Você pode separá-las em diferentes pastas de acordo com a época e o destino, e talvez fazer uma seleção das suas favoritas para editar e postar nas redes sociais. Como precaução, também vale salvá-las em algum serviço de armazenamento em nuvem, como o Dropbox, ou até mesmo num hard-drive externo.

Reviver momentos é muito bom, e você provavelmente vai se divertir bastante com esse pequeno ato de organização.

  • Equipamento

Sabe aquela barraca meio antiga, que não é montada faz tempo, e que você nem sabe se ainda dá para usar? A hora da verdade é agora. Cheque as varetas, verifique se existem rasgos na lona, e certifique-se de que você não perdeu nenhuma estaca para prender a estrutura no chão. 

Mas como não é só de barraca que se vive na natureza, tome um tempo também para checar se outros equipamentos, como mochilas, sacos de dormir, lanternas e botas também estão em boas condições. Quem sabe você não descobre que já está preparado para partir numa próxima aventura? 

Planejando os próximos passos

Após passar todo esse tempo se inspirando com filmes, livros e exercícios, e relembrando o quanto é bom viajar, nada mais justo do que começar a sentir vontade de sair ao mundo de novo. Talvez você já tenha alguma viagem em mente que sempre quis fazer, e nunca teve tempo de organizar. Ou, então, está em busca de algo completamente novo.

De qualquer forma, as melhores viagens são aquelas que a gente planeja com bastante calma e cuidado, lendo sobre os atrativos de cada destino e imaginando como seria estar lá. Ao entender melhor sobre os lugares que estamos visitando, não só aproveitamos mais a experiência, como evitamos algumas situações desagradáveis.

Em alguns destinos, por exemplo, a época do ano influencia diretamente o tipo de experiência que se tem, como é o caso das Auroras Boreais e dos Lençóis Maranhenses. Em outros, é preciso se ater a pré-requisitos burocráticos específicos, como é o caso do visto exigido pelo Egito para turistas brasileiros.

Tudo isso você descobre com um pouco de pesquisa. É por isso que a Pisa Trekking busca oferecer palestras, matérias no blog, descrições detalhadas de roteiros e atendimento individual, para que você não se sinta desamparado nesse processo. 

Agora, você já sabe como aproveitar a quarentena se inspirando na vida lá fora. Por meio de seus telefones, e-mails e redes sociais, a Pisa Trekking está funcionando normalmente. Especialistas em viagens de ecoturismo, nós oferecemos diversos roteiros para o mundo inteiro. Confira todos eles aqui, e tire todas as suas dúvidas com nossos atendentes.

Leia mais textos com dicas como essas:

Conheça os nossos roteiros!

Assine nossa newsletter e receba nossos roteiros e novos textos do blog

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 323 outros assinantes

3 Comentários em: “Como vencer a quarentena, planejando a vida lá fora

  1. Amei amei e amei esse e-mail. Vocês me surpreenderam!
    Excelentes dicas para esses tempos.
    Isso sim é um e-mail positivo com sugestões que ajudam, acalmam, nos equilibram e harmonizam e nos colocando pra cima.
    Valeu Pisa Trekking! Vocês são incríveis!

    Veruska Gaspar

Deixe uma resposta