Dica de Viagem: Tudo sobre Fernando de Noronha

O arquipélago pernambucano Fernando de Noronha é um patrimônio da humanidade que, mesmo após ter se tornado um destino turístico popular, conseguiu preservar as suas riquezas naturais. E agora, após alguns meses de restrição ao turismo por conta da COVID-19, as coisas estão finalmente voltando ao normal. Hoje, o Blog Vida ao Ar Livre te conta tudo sobre Fernando de Noronha e sobre a sua reabertura ao turismo.

Onde fica e como chegar em Fernando de Noronha?

O paradisíaco arquipélago de Fernando de Noronha faz parte do estado de Pernambuco, estando localizado a cerca de 540 km de distância da costa de Recife. Como essa é uma região de preservação ambiental, grande parte do arquipélago também recebe o título de Parque Nacional Marinho. O arquipélago é formado por 21 ilhas, mas apenas a ilha principal é habitada.

A opção mais popular para chegar em Fernando de Noronha é, sem dúvida, o avião. Os voos diretos partem de Recife e de Natal, e demoram cerca de uma hora para chegar até o destino. Para turistas que vêm de outras cidades brasileiras, é preciso fazer conexão em uma dessas cidades. 

O que fazer em Fernando de Noronha?

Os principais passeios de Fernando de Noronha estão contidos na ilha principal que, afinal, ocupa a maior área do arquipélago. O seu núcleo urbano é a Vila dos Remédios, que além de ser o lugar onde estão presentes os restaurantes e as pousadas, também abrange os principais sítios históricos da ilha. Isso inclui, por exemplo, as Ruínas do Antigo Presídio, o Forte de Nossa Senhora dos Remédios, a igreja principal e o Memorial Noronhense.

  • Mar de dentro

Não muito longe de lá estão as praias que fazem parte da costa do “mar de dentro”, assim chamada por estar voltada para as terras brasileiras e ser caracterizada por águas mais calmas. É nessa costa que está localizada a Baía dos Porcos, uma das praias mais bonitas de todo o Brasil e símbolo de Fernando de Noronha, que ganha destaque pelas suas piscinas naturais de tons verde-esmeralda e a formação rochosa conhecida como Morro dos Dois Irmãos.

A Baía do Sancho, logo ao lado da Baía dos Porcos, também é considerada uma das praias mais bonitas do Brasil, e os mirantes presentes nas falésias que a circundam dão a visão perfeita da divisão entre a areia dourada e o mar azul cintilante. Esse também é considerado um dos melhores lugares da ilha para a prática de mergulho livre, tendo em vista que a água não tem muitos sedimentos e permite ótima visibilidade.

Por fim, o último dos destaques do “mar de dentro” é a Baía dos Golfinhos, uma enseada que conta com um mirante de onde é possível admirar os golfinhos que lá aparecem. Além dessas localidades mais conhecidas, visitar outras como as praias do Cachorro, do Meio, da Conceição, do Bode e o Morro do Pico, por exemplo, também são ótimas opções do que fazer em Fernando de Noronha.    

  • Mar de fora

Já a costa do “mar de fora” é aquela que está voltada para a África, e conta com ventos mais fortes e um mar mais agitado. Uma das praias mais conhecidas desse lado é a Praia do Leão, que apesar de ser uma das mais isoladas e mais tranquilas em relação a número de turistas, apresenta um mar traiçoeiro com o qual é preciso ter cuidado. Esse também é o principal ponto de desova das tartarugas marinhas na ilha, onde opera o Projeto TAMAR.

A Ponta da Air France é a praia onde se encontram os mares de dentro e de fora, que recebe esse nome por ser uma região histórica onde os franceses se instalaram, por volta de 1920, para prestar apoio à aviação comercial de mesmo nome. De lá é possível observar a única fortificação que não está presente na ilha principal: o Forte de São José do Morro. Outras praias de destaque são a Baía Sueste, Ponta das Caracas e Praia de Atalaia

Existem trilhas que passam por todas essas praias, sendo possível alocar tempo para as paradas de banho, mergulho e visitas aos mirantes, e passeios de barco e canoa havaiana que passam pelas ilhas secundárias, permitindo uma observação mais próxima da vida marinha existente e das paisagens.

Onde se hospedar em Fernando de Noronha?

Por contar com uma grande quantidade de opções de hospedagem, desde pousadas mais simples até acomodações de luxo completo, não é fácil decidir onde se hospedar em Fernando de Noronha. Apesar dos preços serem, em geral, mais elevados do que aqueles encontrados em pousadas no continente, eles podem variar a depender da época do ano - no verão, por exemplo, eles costumam ser mais altos. 

A Pousada Mabuya é uma boa opção para quem busca uma acomodação mais econômica e simples. Ela está localizada na Vila do Trinta, a região mais barata da ilha, a alguns minutos de distância da Vila dos Remédios e da Praia do Cachorro. Todos os seus quartos contam com ar-condicionado, wi-fi gratuito, frigobar e banheiro privativo com chuveiro quente. 

Já a Pousada Estrela do Mar conta com uma estrutura um pouco superior, estando localizada em uma propriedade cercada por jardins e árvores na Vila da Floresta Nova, ao lado da Vila dos Remédios. Os hóspedes ficam em bangalôs privativos e têm direito a um buffet de café-da-manhã delicioso.

Créditos: Pousada Estrela do Mar

A Pousada Morena, por sua vez, é uma opção mais cara e exclusiva, com localização ímpar que dá vista para o mar e para o Morro do Pico. A sua estrutura conta com piscina de borda infinita, restaurante, spa, sauna, academia, entre outros serviços. Também existe uma preocupação com a sustentabilidade, tendo em vista que a pousada utiliza energia solar e possui tratamento de água.

Além dessas opções, existem diversas outras que agradam a todos os gostos e bolsos. Mas uma regra é clara: é preciso fazer a reserva com antecedência para garantir a hospedagem desejada, pois esse é um dos destinos mais visados do Brasil.

Créditos: Pousada Morena

Reabertura do turismo e novas regras

No dia 10 de outubro, Fernando de Noronha reabriu suas portas para o turismo. Até então, apenas visitantes que já haviam contraído a COVID-19 e se recuperado podiam entrar. Mas essa reabertura completa conta com alguns novos protocolos e restrições.

Ao chegar à ilha, visitantes precisarão apresentar teste PCR realizado na véspera da embarque, sendo que no final da estadia, ou após 5 dias, outro teste PCR deverá ser feito na própria ilha. Pessoas com sintomas de febre não poderão entrar na ilha. O uso de máscara é obrigatório a todo o tempo, e o turista só poderá retirá-la na praia quando for entrar no mar. O distanciamento mínimo de 1,5m entre pessoas também é outra regra básica a ser cumprida. 

Os turistas também deverão baixar em seus celulares o aplicativo Dycovid, que ajuda no rastreamento da COVID-19 em Fernando de Noronha. Basta deixar o celular com o bluetooth ligado para que o aplicativo identifique os lugares por onde você passou. Caso surja um novo caso de COVID na ilha, todas as pessoas que tiveram contato com essa pessoa serão alertadas.

Também haverá diminuição de voos para a ilha. A princípio serão sete voos semanais, sendo que a quantidade aumentará a cada mês: em 10 de novembro já serão 17 e, em dezembro, será atingido o máximo de 24 voos semanais. Barcos também só poderão funcionar com 50% da capacidade.

  • Taxas

Nada mudou em relação às taxas cobradas pela ilha. Para a Taxa de Preservação Ambiental, que é a taxa básica de permanência na ilha, são R$75,93 para um dia, e R$373,59 para cinco. Já a Taxa do Parque Nacional Marinho, obrigatória para quem desejar adentrar as áreas pertencentes ao parque, custa R$111,00 por pessoa e é válida por 10 dias.

Agora que você já sabe tudo sobre Fernando de Noronha, que tal começar a se planejar? Para tanto, conte com os serviços da Pisa Trekking. Especialistas em ecoturismo, oferecemos várias opções de pacotes para Fernando de Noronha. Confira todos aqui e tire todas as suas dúvidas com nossos atendentes!

Leia mais textos sobre destinos no Nordeste: 

Conheça os nossos roteiros!

Assine nossa newsletter e receba nossos roteiros e novos textos do blog

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 346 outros assinantes

Deixe uma resposta