Turismo Sustentável: como ser um turista mais consciente

Viagem sustentável tornou-se a palavra-chave nos últimos dois anos. Tão importante que a ONU declarou 2017 como sendo o Ano Internacional do Turismo Sustentável. Mas o que é o turismo sustentável e como você pode se tornar um turista sustentável?

O termo “turismo sustentável” pode ser utilizado às vezes com o ecoturismo, turismo de base comunitária e turismo responsável. Embora as palavras sejam diferentes, a ideia por trás delas é a mesma. Este tipo de turismo se concentra nos três pilares do desenvolvimento sustentável: econômico, social e ambiental. Mas o que isso significa?

Significa que as iniciativas e os projetos de turismo sustentável se esforçam para ser ambientalmente amigáveis (pense 3Rs: reduza, reutilize e recicle) e protegem o patrimônio natural e cultural. Ao mesmo tempo em que oferece benefícios sociais e econômicos às comunidades locais. Isso significa que o dinheiro gasto nesse tipo de turismo fica na economia local e os turistas acabam “deixando apenas pegadas e tirando apenas fotos”. Mas isso ainda pode ser um pouco vago. Então aqui estão algumas dicas sobre como se tornar um viajante mais sustentável, responsável e com consciência local:

Apoie a Economia Local.

Apoiar a economia local é fácil quando se está viajando. Certifique-se de comer em restaurantes locais familiares, usar transporte local, contratar operadores turísticos da região e ao comprar lembranças, tente encontrar algo especial feito por artesãos locais. Comprar de vendedores locais permite que você apoie os meios de subsistência, cultura e auto-suficiência das pessoas.

Estes exemplos de turismo que promovem a economia local estão espalhados pelo Brasil, no Jalapão, na Chapada dos Veadeiros, em Minas Gerais, na Amazônia e tantos outros lugares. Se for viajar com a Pisa Trekking, pergunte ao consultor de viagens se seu roteiro apoia a economia local.

A Pousada Uacari, no Instituto Mamirauá, é administrada pelos moradores locais, que vivem do turismo.

Faça a Sua Pesquisa. 

Green-washing (“lavagem ecológica”) é bastante comum na indústria do turismo. Por isso é importante saber que tipo de perguntas fazer no momento da reserva. As perguntas podem incluir:

  • A atividade, o passeio e/ou o hotel minimizam o impacto? (Ou seja, fazem passeios apenas com pequenos grupos, usam acomodações e meios de transporte ecologicamente sensíveis, etc.)
  • Eles estão empenhados em construir consciência e respeito ambiental e cultural?
  • Eles fornecem benefícios financeiros e empoderamento para as pessoas locais? Se SIM, peça exemplos específicos sobre histórias de sucesso.
  • Eles fornecem experiências positivas para os anfitriões, bem como para os visitantes?
  • Eles são ambientalmente amigáveis?
  • O item que você está comprando é feito localmente? De qual região? Por quem?
  • Eles empregam pessoas locais?

Se você não pode obter respostas claras sobre essas questões básicas, então isso é um problema.

Artesanato feito em capim dourado, na Comunidade Mumbuca, no Jalapão

 

Fique em Acomodações Ecológicas.

Existem inúmeros programas de certificação em todo o mundo, como o Rainforest Alliance – Green Your Vacation. São programas de certificação que só aprovam empresas de turismo que atendam aos seus rigorosos padrões ambientais e sociais. Certifique-se de visitar o site do hotel e procure os três pilares da sustentabilidade. Eles têm um programa de reciclagem ou uma forma de diminuir o impacto ambiental? Eles dão retorno à comunidade local? Eles contratam pessoas locais? Se estas informações não estiverem claras no site ou nas redes sociais do hotel, envie um e-mail ou ligue perguntando. Áreas de hotéis geralmente cobrem uma porção privilegiada de praias, diminuem a biodiversidade e causam outros efeitos ambientais, ao mesmo tempo em que criam uma divisão entre turistas e locais. Se você quer uma experiência genuinamente local, então certifique-se de ficar em hotéis menores, albergues e/ou pousadas comunitárias e de propriedade local, como se hospedar na casa de artesãs do Vale do Jequitinhonha.

Juma Lodge, premiado hotel da Amazônia reconhecido pela sua sustentabilidade

Respeite a Vida Selvagem.

Muitas viagens de ecoturismo tem um contato muito próximo da vida silvestre. Como no Pantanal, Galápagos ou na África do Sul. Muitas pessoas podem sonham em fazer um passeio nadando com golfinhos,  montando em elefantes ou tirando fotos com tigres. Mas essas atividades podem estar fazendo mais mal do que bem. Se você está realmente interessado em visitar um lugar que protege os animais, então fique atento à organização e faça perguntas sobre a gestão do negócio. Uma organização respeitável não terá qualquer problema em enviar todas as informações que você quer saber. Além disso, ao viajar, certifique-se de não comprar lembrancinhas feitas com produtos de origem animal, como colares de coral, marfim, osso, conchas, etc. Quando estiver na praia, deixe a areia e conchas do jeito que estão, pois pode perturbar o ecossistema. A Smithsonian Magazine informou que, em uma praia da Espanha, o número crescente de turistas causou um declínio de 60 por cento na abundância da conchas, potencialmente perturbando o ecossistema da região.

Cruzeiro Ilha Santa Cruz II

Use Menos e Seja Respeitoso. 

Feche a torneira ao escovar os dentes, compre uma ecobag e a carregue com você, apague as luzes quando sair do quarto do hotel, não jogue lixo na rua ou nas praias. Todo esforço ajuda!

Diga NÃO ao plástico. 

Você já ouviu falar sobre a Grande Porção de Lixo do Pacífico? Trata-se de uma “ilha” de detritos marinhos que inclui garrafas plásticas e sacos de lixo no meio do oceano. Seja parte da solução viajando com uma garrafa reutilizável/squeeze (e um canudo reutilizável para quando for tomar uma água de coco) e uma sacola de tecido para todas as compras.

 

Respeite as Pessoas.

Há uma linha fina entre um turista que é convidado para uma comunidade para aprender e vivenciar uma experiência com os locais e um turista que trata a comunidade como um zoológico cheio de animais enjaulados que só estão lá para seu prazer e, claro, para tirar a cobiçada foto. Se você quer tirar fotos, lembre-se de sempre pedir o consentimento, especialmente se você optar por tirar fotos de crianças.

Artesã do Vale do Jequitinhonha

Lembre-se que, uma vez que você se torna um viajante responsável e sustentável, você deve transmitir essa informação para educar os outros. Nossas ações quando viajamos, podem ter um grande impacto. Então, certifique-se de que ele é positivo.

 

Texto original de autoria de Yvonne Ivanescu, publicado no blog da Vivejar.

Um Comentário em: “Turismo Sustentável: como ser um turista mais consciente

Deixe uma resposta