Dica de Viagem: Conheça as opções de trens para Machu Picchu

O ano de 1532 marca o fim do império inca. Nesse momento da história, Cuzco e várias outras cidades foram completamente dominadas pelos espanhóis. Mas a pouco mais de 100km dali, Machu Picchu se manteve intocada por mais de 350 anos. Escondida e de muito difícil acesso, hoje em dia, a história é bem diferente. Tanto que é possível chegar à cidade perdida pelas mesmas trilhas que os incas utilizavam séculos antes, ou por uma logística de trens e ônibus, construída graças ao turismo. E são muitas opções para chegar até lá de trem. Então arrume a inclinação da poltrona, afixe o cinto e descubra quais são as opções de trens para Machu Picchu.

Vistos de fora, os três trens dessa lista são muito parecidos. O azul forte da carroceria de todos é muito convidativo. Mas é preciso entrar nos vagões para entender a diferença de comodidade que cada opção oferece.

Essa lista faz parte dos trens inclusos nas viagens para Machu Picchu da Pisa Trekking, operadora de ecoturismo com mais de 25 anos de experiência em viagens ao Peru. Se quiser conferir as opções de roteiros para Machu Picchu da Pisa Trekking clique aqui!

Trem Expedition

Em 1h30min de viagem, a mais barata das opções está longe de ser desconfortável. Principalmente se comparada com os antigos trens que carregavam turistas, moradores locais e toda sorte de mercadorias há 30 anos atrás! Pelo contrário, com várias saídas diárias de Poroy e Ollantaytambo, o trem conta com assentos confortáveis, mesas para apoio do lanche e janelas grandes para uma vista panorâmica.

Vale a pena ainda destacar a decoração inca dos vagões. Simples, mas bem típica, que acompanha bem os snacks servidos, que também são modestos. Mas não dá para perder a oportunidade de experimentar um Inca-Cola, um chá de coca ou um bolinho de pisco. 

Trem Expedition - Machu Picchu

 

Trem Vistadome

Como dissemos, o tempo de viagem não vai mudar muito, já que o caminho para chegar até Águas Calientes é o mesmo. A diferença é que, no trem Vistadome, que sai das estações de Poroy, Urubamba e Ollantaytambo, tudo é um pouquinho melhor. Por isso, teremos mais espaço para as pernas, mesas maiores, janelas bem mais largas no teto e nas laterais. E isso não é à toa, já que enquanto as paisagens passam ao lado, dá para quase se sentir no meio da natureza.

Além disso, o trem está equipado de ar-condicionado, aquecedor e um sistema de som mais refinado. Os snacks aqui também já se parecem mais com uma refeição, trazendo saborosos ingredientes andinos, como os milhos coloridos de aperitivo. E o melhor: se optar pela viagem de ida e volta, você ainda conta com um show ao vivo em que a equipe de atendimento de bordo se fantasia com carrancas folcóricas peruanas, dançam e interagem com os passageiros, e em seguida fazem um desfile usando roupas feitas de lã de alpaca. Que adivinhem, com certeza podem ser adquiridas posteriormente. 

Trem Vistadome - Machu Picchu

 

Trem Hiram Bingham

Para os que estão ligados na história de cidade inca perdida, esse nome não é estranho. Depois de um primeiro contato com os europeus no século XIX, Machu Picchu foi redescoberta, em 1911, pelo explorador americano Hiram Bingham. E para homenagear esse grande aventureiro, nada mais justo do que vagões bastante luxuosos, aos moldes dos trens americanos da década de 20. Não precisamos nem dizer que o padrão aqui é de altíssima excelência, né?!

Precisamos?! Bom, mas só para vocês babarem um pouquinho antes de comprar os tickets… A começar por um vagão que é uma área de convivência, e um outro especialmente para observar a paisagem. As danças e músicas ao vivo também não ficam de fora, embaladas pelas caixas e tamborins peruanos. E o cardápio é de primeira linha, com uma cartela especial de vinhos. Mas talvez o mais importante: chegando em Águas Calientes, seu traslado e entrada para Machu Picchu, e muitos outros luxos já estão garantidas. 

Trem Hiram Bingham - Machu Picchu

 

Todos os trens da lista são administrados pela PeruRail. Mas hoje em dia, já existem outras opções de traslado, como a IncaRail. São também vários tipos de carros, para diferentes bolsos e comodidades. É bom lembrar que para chegar a Ollantaytambo ou Urubamba a partir de Cuzco é preciso pegar ônibus, ou estar em um grupo com transporte fretado. 

Se você já tiver visitado Machu Picchu por trem, por que não dar uma chance agora de trekking? As Trilha Inca Clássica e a de Salcantay são boas pedidas!

Em resumo, opções para chegar a Machu Picchu não faltam. E em todas elas, a Pisa Trekking, especialista há mais de 25 anos em Peru, garante segurança, conforto e sua cabeça longe de qualquer preocupação, para você poder entrar em sintonia com a energia inca. Confira aqui alguns de nossos roteiros.

 

Leia outros textos sobre o Peru:

Deixe uma resposta