4 melhores hotéis de selva da Amazônia

Se você quer experienciar a Amazônia da maneira mais pura possível, mas sem renunciar ao conforto, é preciso investir em um hotel que trabalhe junto com a natureza. Os hotéis de selva, que estão cada vez mais populares, utilizam os próprios princípios da sustentabilidade e do contato com a natureza para criar um ambiente mais tranquilo para seus hóspedes. Hoje, conheça os 4 melhores hotéis de selva da Amazônia.

Uacari Lodge

A aproximadamente 600 km de Manaus, bem no coração da Amazônia, é onde está localizada a Pousada Uacari. A região faz parte da Reserva Mamirauá, considerada a primeira Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Brasil e Patrimônio Mundial Natural, tamanha é a importância do vasto ecossistema que ela abriga. Para quem quer conhecer a Amazônia de uma maneira mais profunda, esse é o hotel de selva ideal.

Aqui ocorre a confluência entre os rios Solimões e Japurá. Por se tratar de uma zona alagada, portanto, o alojamento no hotel consiste em cinco bangalôs, de forma que a pousada seja “flutuante” e não seja influenciada pelos períodos de seca ou cheia. Os bangalôs têm duas suítes cada, que contam com varandas com vista para o rio e para a floresta. Toda essa estrutura - que não é pequena - é feita em moldes sustentáveis, sendo que a energia é de origem solar. 

Embora possam existir variações nos passeios a depender da época do ano, em geral, você tem a oportunidade de visitar uma comunidade ribeirinha, fazer trilha ou um passeio de canoa à remo pelos igarapés, conhecer o Lago Mamirauá e observar um pouco da fauna amazônica. Um guia local e outro naturalista estão disponíveis para te acompanhar, e você ainda pode participar de uma palestra com os pesquisadores atuantes na área para conhecer mais sobre seus objetos de estudo.

Assim, é importante ressaltar que essa pousada é gerida pelas comunidades ribeirinhas locais, incentivando o empreendedorismo, a distribuição de renda e valorizando a cultura local. Os funcionários fazem um esquema de rodízio que possibilita que eles continuem trabalhando em suas atividades normais além da pousada, trazendo benefícios para os ribeirinhos e uma experiência mais rica para os hóspedes da pousada. 

A melhor maneira de chegar ao Uacari Lodge é pegar um avião em direção ao aeroporto de Tefé, e então embarcar em uma lancha rumo à reserva, num percurso que dura cerca de 1h30.

Confira aqui os roteiros de quatro, cinco e oito dias para o Uacari Lodge.

Juma Amazon Lodge

Como já indica o nome, o Juma Amazon Lodge encontra-se à beira do rio Juma, a 100 km de Manaus, numa região isolada e muito bem preservada. Seus 19 bangalôs são construídos em terra firme sobre palafitas, para atender às demandas da época de cheia dos rios, quando o nível das águas pode subir até 15 metros. São seis bangalôs com vista para a floresta, doze para o rio Juma, e um panorâmico.

Todos os materiais utilizados na sua estrutura foram retirados da própria floresta, no mesmo processo utilizado pelas populações ribeirinhas. Além dos bangalôs, o hotel ainda conta com restaurante, piscina de rio, museu, decks e redário, espaço com várias redes onde você pode relaxar após os passeios e as refeições.

E falando em passeios, pode ter certeza de que não faltará contato com a floresta durante a sua estadia aqui. Com o auxílio dos guias locais, você poderá andar por lugares pouquíssimo explorados em plena mata fechada, recebendo explicações sobre a fauna e a flora ao longo do percurso; além disso, fazer piqueniques com pratos da culinária regional, visitar casas de caboclos, e ainda sair para pescar. 

Para chegar ao Juma Amazon Lodge, é preciso pegar uma lancha de Manaus até a Vila do Careiro, passando pelo famoso Encontro das Águas, que se dá entre rios Negro e Solimões. Então, pegar um transporte até chegar a beira do Rio Araçá, onde vamos atravessar e navegar por 40 minutos até o Juma Lodge, num percurso que, no total, dura mais ou menos 3h. 

Confira aqui o roteiro para o Juma Amazon Lodge, e aqui o roteiro que inclui pernoite na selva.

Anavilhanas Jungle Lodge

A simplicidade charmosa do Anavilhanas Jungle Lodge, a 180 km de Manaus, contrasta com a grandiosidade do meio em que ele está inserido: o Arquipélago de Anavilhanas, um dos maiores arquipélagos fluviais do mundo, contando com cerca de 400 ilhas que se estendem por mais de 90 km de mata intocada. 

A região é banhada pelo rio Negro e sua paisagem muda drasticamente de acordo com o regime de chuvas, podendo revelar praias de areia fina ou submergir ilhas inteiras. Atenta à importância da sua preservação, a equipe do Anavilhanas Lodge, composta prioritariamente por pessoas da região, é treinada a não intervir na vida silvestre e a não despejar resíduos do hotel no rio. O hotel é composto por 16 chalés, 4 bangalôs superiores e 2 bangalôs panorâmicos.

As opções de atividades são diversas. Canoagem pelos igapós e igarapés, trilhas na mata de terra firme ou na mata de igapó, visita à comunidade cabocla, contemplação do nascer do sol, busca de botos cor-de-rosa e focagem noturna, pescaria recreativa de piranhas, prática com arco e flecha… Tudo respeitando o ecossistema natural e os limites pessoais de cada um.

O translado de Manaus até o Anavilhanas Lodge é relativamente simples, consistindo em uma viagem de carro de 3h, sendo que no hotel você será recepcionado com um coquetel de boas-vindas e um mini-tour de reconhecimento do lodge. Mas é importante ressaltar que o Anavilhanas é um dos hotéis mais procurados na Amazônia, portanto, recomendamos que reservas sejam feitas com antecedência mínima de 3 meses.

Confira aqui o roteiro para o Anavilhanas Jungle Lodge.

Cristalino Jungle Lodge

Vencedor do World Savers Award, um dos mais importantes prêmios de sustentabilidade de hotelaria do mundo, o Cristalino Jungle Lodge é um hotel de selva localizado em uma das áreas mais ricas em biodiversidade da Amazônia, às margens do rio Cristalino, no norte do Mato Grosso, ao Sul da Amazônia. Por conter um grande número de espécies endêmicas, esse é um dos melhores destinos para se fazer observações de fauna e flora e celebrar o que há de único na maior floresta o mundo.

Com seu design cuidadosamente elaborado, que alia gosto refinado às práticas de sustentabilidade, o Cristalino Lodge oferece 12 acomodações na forma de bangalôs e apartamentos, que contam com sistema de ventilação natural e aquecimento solar de água. O hotel ainda possui áreas de lazer como bar, restaurante, sala de leitura, sala de apresentações e deck flutuante.

Foto: Luis Gomes

Durante a sua estadia, serão propostas duas atividades diárias - uma pela manhã e outra à tarde - de acordo com a programação do hotel. Essas atividades podem ser trilhas pela floresta, trilhas pelas serras ou trilhas especiais, como é o caso da Dr.Haffer, recomendada para observadores de pássaros; ou, ainda, canoagem e visita às torres de observação que, com seus incríveis 50 metros de altura, oferecem uma vista incrível da floresta.

Foto: Samuel Melim

Para quem deseja estender a viagem, também é possível partir do lodge para conhecer o Pantanal ou a Chapada dos Guimarães. Assim, em uma mesma viagem você fica conhecendo três dos principais biomas do Brasil: cerrado, pantanal e Amazônia. 

Para chegar ao Cristalino Lodge, é preciso passar por Cuiabá e pegar um voo em direção ao Aeroporto de Alta Floresta. Então, um traslado de carro é feito até a barranca do Rio Teles Pires, que se conecta com o lodge por meio de um passeio de barco que dura cerca de 30 minutos.

Confira aqui o roteiro para o Cristalino Jungle Lodge. 

Agora que você já conhece os melhores hotéis de selva da Amazônia, não perca tempo para marcar a sua viagem! Para o máximo de conforto, conte com os serviços da Pisa Trekking. Especialistas em ecoturismo, nós oferecemos diversos roteiros para a Amazônia. Confira todos eles aqui, tire todas as suas dúvidas com nossos atendentes e aproveite!

Leia mais textos sobre a Amazônia:

Conheça os nossos roteiros!

Assine nossa newsletter e receba nossos roteiros e novos textos do blog

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 338 outros assinantes

Deixe uma resposta