Tudo sobre os principais atrativos turísticos da Bolívia

A Bolívia é um país com grandes riquezas naturais e culturais. De desertos de sal, passando por imensas montanhas, chegando a ruínas do império inca, ela se vale da sua localização no altiplano andino para fortalecer a sua identidade e o seu potencial turístico. Hoje, o Blog Vida ao Ar Livre conta tudo sobre os principais atrativos turísticos da Bolívia. 

Lago Titicaca

Na fronteira entre Bolívia e Peru, está o lago navegável mais alto do mundo: o Lago Titicaca. O acesso ao local se dá principalmente através da cidade de Copacabana. De lá, é possível pegar um catamarã que vai diretamente para a Isla del Sol, o berço da civilização inca. Na cultura inca, acreditava-se que o Deus Sol havia nascido lá. 

Na ilha, existem cerca de 80 ruínas que datam para o século XV, sendo que a mais conhecida delas é o templo La Chinkana, que conta com labirintos de pedra. Ao norte, está Challapampa, o maior vilarejo da ilha, onde é possível visitar as casas de alguns moradores e um pequeno museu. Ao sul, estão o jardins incas, o Forte Inca e o Complexo Inti Wata. Um típico barco de torora oferece a opção de fazer uma navegação com vista panorâmica do Palácio Inca de Pilkokaina.

Os arredores do Lago Titicaca apresentam flora e fauna endêmicas, com espécies que não podem ser encontradas em nenhum outro lugar. Um exemplo disso é a rã-do-titicaca, que por chegar a medir 50 cm e pesar um quilo, foi considerada a maior rã do mundo.

Tiwanaku

Situado próximo à margem sudoeste do Lago Titicaca, Tiwanaku é um dos sítios arqueológicos pré-colombianos mais intrigantes da Bolívia. Acredita-se que a ocupação no local começou a ocorrer por volta de 1500 a.C., e esse se tornou o principal centro cerimonial e berço da cultura andina. Puma Punku, outro sítio arqueológico, também faz parte do complexo de Tiwanaku.

Os principais debates a respeito da região envolvem como se deu a sua construção. A Porta do Sol, por exemplo, é um monumento construído a partir de um único bloco de pedra, com superfície lisa, medindo 10m de altura e 13m de largura. Como essa pedra foi transportada até lá, e como ela foi “moldada”, são um dos questionamentos principais. 

Outros monumentos de destaque incluem o Templo de Kalasasaya e a Pirâmide de Akpana; essa, considerada um dos maiores edifícios da cultura Tiwanaku, e que sofreu bastante depredação com a invasão dos espanhóis.

Salar de Uyuni

O Salar de Uyuni é com certeza uma das paisagens mais famosas da Bolívia. Esse deserto de sal é considerado o maior do mundo, tendo surgido de um lago pré-histórico que secou. O seu aspecto, porém, pode ser bastante diferente durante os períodos de seca e de chuva. A seca, que vai de abril a novembro, é responsável pela imagem da planície branca interminável. As chuvas, por sua vez, promovem o famoso efeito de espelho, apesar de impedirem o acesso a algumas partes do salar.

Um exemplo disso é o acesso à Ilha Incahuasi, situada no centro do deserto, que possui um ecossistema que se diferencia de tudo ao seu redor, com cactus que chegam a medir 12 metros de altura. Dentro do salar, nas proximidades do Vulcão Ollangüehá, há também lagoas que expõem a fauna local, com flamingos que se aproveitam da fertilidade do ambiente.

O povoado de Colchani é considerado uma das comunidades mais importantes da região de Uyuni, onde é possível observar a retirada manual do sal e encontrar artesanato feito de sal. Playa Blanca, por sua vez, possui outros atrativos também divertidos, como o museu e o hotel de sal.

Huayna Potosi

A 25km de La Paz, com 6.088m de altura, está o Huayna Potosi, um pico da Cordilheira dos Andes. A sua magnitude pode ser observada desde a capital, e apesar de essa ser uma montanha lendária e imponente, ela é frequentemente utilizada para cursos de escalada no gelo, e para o treinamento de alpinistas que pretendem enfrentar as montanhas do Himalaia, por exemplo.

Para iniciantes, é indicado começar com um curso de escalada antes de partir para a expedição no Huayna Potosi, uma vez que ele conta com mais tempo de aclimatação, e são apresentadas técnicas específicas para a subida no gelo. De qualquer forma, ambas modalidades exigem bom condicionamento físico, mantendo uma prática frequente de exercícios.

Em geral, as chances de atingir o cume são altas, umas vez que o clima na Bolívia é bastante estável. Esse aspecto torna o Huayna Potosi uma das montanhas de 6.000m mais acessíveis do mundo.

  • Vulcão Sajama

Outro pico de destaque na Bolívia é o Vulcão Sajama (6.542m), localizado no Parque Nacional Sajama, a 4 horas de viagem de La Paz. O local conta com clima árido e desértico, tornando essa subida comparativamente mais difícil. O terreno, por vezes, é composto por pedras arenosas e vulcânicas, e o seu cume é compartilhado tanto pela Bolívia quanto pelo Chile, por estar localizado na fronteira entre os países.

La Paz

A capital da Bolívia, La Paz, também merece uma menção ao lado dos demais atrativos turísticos. Localizada ao fundo de um vale, rodeada por montanhas de picos nevados, a paisagem que a cerca é dramática e impressionante. Como fruto dessa mesma geologia, existe o Vale da Lua, a 10 minutos da cidade, que conta com formações rochosas que parecem estalagmites em uma superfície desértica, como uma “caverna ao contrário”.

Dentro da cidade, a cultura também é digna de atenção. O Mercado das Bruxas, por exemplo, é uma região colorida onde ocorre a venda de artefatos para a realização de rituais e oferendas, como amuletos, incensos, plantas medicinais, etc. A Igreja de São Francisco, por sua vez, é o principal monumento da época colonial da cidade, remetendo à sua história. City Tours costumam ser uma boa opção para conhecer La Paz antes de partir para outras aventuras no resto da Bolívia.

Agora que você já conhece os principais atrativos para visitar a Bolívia, falta só marcar a viagem. Para isso, conte com os serviços da Pisa Trekking. Especialistas em viagens de ecoturismo, nós oferecemos diversos roteiros para a Bolívia. Confira todos eles aqui, tire todas as suas dúvidas com nossos atendentes e boas viagens!

Leia mais textos sobre a América do Sul:

Conheça os nosso roteiros!

Assine nossa newsletter e receba nossos roteiros e novos textos do blog

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 339 outros assinantes

Deixe uma resposta