Viagens Internacionais: Exame PCR para COVID-19

Diversos países já começaram a abrir suas fronteiras para turistas estrangeiros. Porém, para muitos a entrada só é permitida mediante a apresentação de um exame PCR negativo para COVID-19. Por isso, o Aeroporto de Guarulhos agora conta com um laboratório que realiza esses exames. Saiba mais sobre essa novidade.

Resultado disponível em até quatro horas

A procura por exames RT-PCR, reconhecido como padrão-ouro pela Organização Mundial da Saúde, está cada vez maior. Assim, em laboratórios particulares, é preciso enfrentar filas de espera longas e aguardar um mínimo de três dias para a liberação do resultado.

Desde setembro, porém, o Aeroporto de Guarulhos conta com um laboratório que libera o resultado em menos de quatro horas. O laboratório está localizado no piso de embarque do Terminal 3 e funciona 24 horas por dia, sete dias por semana. O custo é de R$350,00, e não são aceitos convênios médicos.

O exame dura cerca de cinco minutos, e funciona através da coleta de materiais presentes na garganta e nas narinas dos pacientes. É preciso se apresentar ao laboratório com documento de identificação com foto em mãos, e o resultado é enviado por SMS, podendo ser visualizado no celular, ou impresso em um dos guichês do posto avançado de atendimento.

O Aeroporto de Congonhas, em dezembro de 2020, também passou a contar com um laboratório. Os exames disponíveis incluem RT-PCR, que custa R$290,00 com resultados em até 48h, teste rápido imunocromatográfico para antígeno, e teste sorológico. O horário de atendimento é de segunda a sábado, das 6h às 22h, sem necessidade de pedido médico ou voo marcado.

Foto: GRU Airport/Divulgação

Para viagens internacionais, o exame deve ter sido realizado até 72 horas antes do embarque e impresso no idioma inglês. É aconselhável levar duas vias para cada fronteira, na ocasião de uma via ficar retida. 

É importante ressaltar que o seguro viagem não cobre o valor do exame, nem eventuais quarentenas em hotéis para turistas com COVID-19, mas sem sintomas. Nos casos mais graves, porém, o custo de internação está incluso. O turista também pode ser obrigado a fazer outro exame ao chegar ou a partir do país visitado, então é preciso ficar atento a essas despesas.

Condição de entrada

Países como Colômbia, Equador e Emirados Árabes Unidos, que já abriram suas fronteiras aos brasileiros, fazem exigência do teste para atravessar a fronteira. Outros como Islândia e Alemanha, que só fizeram a abertura parcial, também. 

Até mesmo dentro do Brasil, alguns destinos como Fernando de Noronha, no Pernambuco, e Chapada Diamantina, na Bahia, já anunciaram que a apresentação do resultado negativo do exame será necessária para permitir a entrada de visitantes. Para estrangeiros que desejam entrar no território brasileiro, a apresentação do teste negativo também passou a ser exigida.

De forma geral, porém, é importante garantir que não se está infectado antes de partir em uma viagem, mesmo que o destino não faça essas exigências. Isso evita que a doença seja espalhada em lugares que talvez não estejam contaminados, e que surjam imprevistos na tão aguardada viagem de férias.

Observação: por ser um serviço prestado pelo Aeroporto Internacional de Guarulhos, sugerimos consultar antes as condições de oferecimento. Não nos responsabilizamos por eventuais mudanças nesse serviço.

Agora que você já sabe onde fazer o exame PCR e conhece a sua importância para viagens internacionais, que tal começar a planejar os próximos passos? Para tanto, conte com os serviços da Pisa Trekking. Especialistas em ecoturismo, oferecemos várias opções de pacotes para o mundo inteiro. Encontre o melhor para você aqui e tire todas as suas dúvidas com nossos atendentes!

Leia mais textos sobre viagens na pandemia:

Conheça os nossos roteiros!

Assine nossa newsletter e receba nossos roteiros e novos textos do blog

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 354 outros assinantes

Deixe uma resposta