Meu primeiro trekking, por onde começar?

Se para o novo ano você planejou começar a praticar trekking e a se exercitar ao ar livre - ou então, se a ideia só surgiu agora, após assistir um filme sobre o assunto e decidir que essa vida é pra você -, então está na hora de conhecer alguns princípios básicos para o preparo de um primeiro trekking ideal. Hoje, o Blog Vida ao Ar Livre te mostra qual roteiro escolher, qual equipamento levar, e mais. 

Escolha do roteiro e da melhor época

A escolha do roteiro ideal para o seu primeiro trekking vai além apenas da vontade que você tem de conhecer um determinado destino. Esse é um motivador importante, sem dúvidas, mas muitos destinos que nós julgamos “fáceis” à primeira vista podem ser bastante desafiadores. Por isso, é importante estar atento à distância, ao ganho de elevação, e ao tipo de terreno do roteiro.

Na primeira vez, o ideal é manter a distância a menos de 10 quilômetros, e o ganho de elevação a cerca de 100 metros, se você não tem o costume de se exercitar - se você tem, a elevação pode aumentar para 300 metros. A ideia é que o seu primeiro trekking leve menos de 6 horas, ida e volta, para você não se cansar exageradamente, mas ainda desafiar o seu corpo. 

Por isso, também é preciso ficar atento ao tipo de terreno do roteiro. Se o terreno é irregular, composto por pedras soltas, e a trilha é apagada e difícil de seguir, você terá mais dificuldades do que se ele for liso e a trilha for bem demarcada. Opções de trekking para iniciantes a maioria dos destinos oferecem, como a Chapada dos Veadeiros, a Serra do Cipó, os Aparados da Serra, Chapada das Mesas e muitos outros. 

Também é importante prestar atenção nas condições climáticas do lugar que você irá visitar, para evitar chuvas ou calores extremos, e procurar saber se aquela paisagem que você quer tanto ver estará presente naquela época do ano. Especialmente no norte e nordeste brasileiros, a paisagem pode mudar drasticamente de acordo com o regime de chuvas da época, como ocorre nos Lençóis Maranhenses, cujas lagoas nem sempre estão cheias como as fotos promocionais mostram.

Treino

Para uma viagem de trekking proveitosa, é preciso estar em forma - caso contrário, você estará cansado demais para apreciar as paisagens, e passará boa parte da caminhada se perguntando se ela já está acabando. 

Por isso, comece a caminhar agora, e vá intensificando os seus treinos gradualmente. Três vezes por semana é uma boa frequência de início, sendo que ao longo do tempo você pode expandir para todos os dias da semana. Se possível, lembre-se de treinar utilizando o calçado que você pretende utilizar no trekking, para saber se ele realmente é confortável e apropriado para longas distâncias. 

Se o seu trekking envolve bastante ganho de elevação, também direcione o seu treino para o fortalecimento das suas juntas, bem como dos seus quadríceps, panturrilhas e isquiotibiais (os músculos atrás das coxas). Exercícios cardio que envolvem as pernas, como pedaladas, e até a prática de esportes como futebol, são bastante indicados. 

Equipamentos

Para o seu primeiro trekking, não se preocupe em adquirir os melhores equipamentos disponíveis no mercado, e sim tome um tempo para ver o que funciona melhor para você. Muitas pessoas com problemas nas articulações, por exemplo, optam por levar bastões de caminhada que as auxiliam a manter o equilíbrio em terrenos mais íngremes, mas cabe a você descobrir se eles também seriam necessários na sua viagem.

Quanto às roupas, prefira levar peças feitas com tecido sintético, pois elas dissipam melhor o vapor da água e secam com mais rapidez - afinal, o mais importante é que você se sinta confortável e direcione sua atenção à trilha. O algodão não é recomendado pois molha facilmente e demora para secar. 

E mesmo que o seu roteiro se passe em um lugar quente, lembre-se de levar uma blusa de manga comprida para se proteger dos insetos, bem como capa de chuva e uma jaqueta de fleece para caso ocorra uma reviravolta no tempo. 

Quanto ao calçado, escolha um modelo que você já esteja acostumado a usar, mas que ainda esteja em condições de aguentar caminhadas mais intensas. As opções comuns incluem botas de caminhada, indicadas para quem precisa de um suporte adicional nos tornozelos, tênis de caminhada e trail runners. As meias mais indicadas também são aquelas feitas com microfibras sintéticas, de preferência que tenham um reforço nos lugares onde você costuma ter bolhas.

E para trilhas relativamente curtas, que duram cerca de um dia - ou seja, o tipo de trilha ideal para quem está começando - escolha carregar tudo em uma mochila de ataque. Essas mochilas costumam ter de 20 a 40 litros, e são resistentes, reguláveis, e possuem compartimentos em lugares estratégicos. 

Contrate uma agência especialista

E para que você não se sinta inseguro ou preocupado com a sua primeira viagem de trekking, contrate uma agência especialista para te guiar. A agência te mostrará diversas opções de roteiros disponíveis, e te aconselhará quanto ao treinamento mais indicado para aquele roteiro, e quanto ao equipamento mais indicado para levar. 

Com o acompanhamento de um guia, você também conhecerá mais sobre a história e as peculiaridades da região que você está explorando, e também aprenderá mais sobre os princípios de Não Deixe Rastros, que são muito importantes para quem deseja conhecer ambientes naturais. Contratando guias locais, você também estará auxiliando a economia daquela região.

 

Agora que você já sabe por onde começar com o seu primeiro trekking, que tal planejar uma viagem? Para tanto, conte com os serviços da Pisa Trekking. Especialistas em ecoturismo, oferecemos várias opções de pacotes de trekking para iniciantes. Confira todos aqui e tire todas as suas dúvidas com nossos atendentes!

Leia mais textos sobre preparativos para o primeiro trekking:

Conheça os nossos roteiros!

Assine nossa newsletter e receba nossos roteiros e novos textos do blog

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 372 outros assinantes

Deixe uma resposta