5 trekkings internacionais imperdíveis para a sua lista!

Ao redor do mundo, existem percursos de trekking que fazem a fama entre os viajantes, se destacando por suas belezas naturais, desafios instigantes e representatividade cultural e histórica. A seguir, o Blog Vida ao Ar Livre indica 5 trekkings internacionais que você não deixar de incluir na sua lista!

Dolomitas

As Dolomitas são um dos destinos de trekking mais bonitos da Europa. Localizadas em meio aos Alpes italianos, onde tudo o que se vê são picos nevados, bosques e lagos de águas azul-esverdeadas, lá é possível encontrar trilhas para todos os gostos, condicionamentos físicos e níveis técnicos.

Uma das mais conhecidas é a Alta Via N.1, de 95 km de distância, que passa por dois dos principais atrativos da região: o Cinque Torri, uma formação rochosa composta por cinco cumes, e o Lago di Braies, um lago com mais de 1 km de largura que é rodeado por montanhas deslumbrantes.

Entre as grandes vantagens de fazer trekking nas Dolomitas, está a excelente infraestrutura hospitaleira que se espalha pelas montanhas. Os refúgios, onde os viajantes costumam passar a noite, são aconchegantes e oferecem a gastronomia típica da região, permitindo que o viajante tenha uma visão mais holística do norte da Itália.

Trilha Inca Salcantay

Para quem quer chegar a Machu Picchu através de trekking, percorrendo caminhos pouco explorados e encontrando poucas pessoas ao longo do trajeto, a Trilha Inca Salcantay é a melhor opção. Ela apresenta uma grande variedade de paisagens e não tem limite de ingressos, ao contrário do que ocorre na Trilha Inca Clássica.

A trilha tem início na cidade de Mollepata e termina em Águas Calientes, totalizando cerca de 70 km que podem ser percorridos em um mínimo de 5 dias. Ela está completamente contida na região dos Andes peruanos, e permite passar por pequenos vilarejos, lagoas formadas por degelo, picos nevados e florestas tropicais.

Existem duas opções para pernoites na trilha: acampamentos ao longo do caminho ou, então, Mountain Lodges requintados, que contam com chuveiro quente, massagens, lareiras e refeições gourmet que valorizam a cultura peruana. Essa segunda opção é ideal para quem busca uma experiência mais exclusiva e confortável.

Circuito W em Torres del Paine

O Circuito W é a trilha mais conhecida de Torres del Paine, o famoso parque nacional chileno repleto de glaciares, lagos e montanhas de granito. Ela leva esse nome pelo seu trajeto que se assemelha à letra W, passando por três vales de paisagens totalmente diferentes, no decorrer de um percurso de 76 km.

O trajeto permite conhecer alguns dos mirantes mais bonitos do parque, como a base das Torres Del Paine, o mirante do Vale Francês e o mirante do Glaciar Grey. Esse é o trekking perfeito para iniciantes no montanhismo, já que a infraestrutura do parque é muito boa e a baixa altitude da Patagônia elimina a necessidade de um período de aclimatação.

Dentro do parque, são diversas as opções de hospedagem, desde hotéis de luxo a refúgios e acampamentos. Por via de regra, os hotéis costumam ficar distantes das trilhas, enquanto os refúgios e acampamentos ficam mais próximos e evitam grandes deslocamentos de carro.

Caminho de Santiago de Compostela

O Caminho de Santiago de Compostela é a rota de peregrinação mais tradicional de toda a Europa, com mais de mil anos de existência. Ela desafia peregrinos a saírem do vilarejo francês de Saint Jean de Pie de Port em direção à Catedral de Santiago da Compostela, onde foram enterrados os restos mortais do apóstolo Santiago Maior. 

O caminho clássico tem cerca de 800 km, e leva um mês para ser percorrido. Para uma experiência mais enxuta, porém, é possível optar por outros trajetos, como o Caminho Curto, de 5 dias, que se inicia na cidade de Sarria, a apenas 100 km do destino final, ou pelo caminho que começa na aldeia de O Cebreiro, a 165 km.

Apesar de ter uma conotação originalmente religiosa, o Caminho tem sido procurado por outros motivos, como cultura, lazer e autoconhecimento. Afinal, ao longo do trajeto, existem diversos atrativos como castelos, igrejas e fortalezas centenárias, aliados a oportunidades para conhecer a população local e degustar de sua gastronomia.

Vulcão Toco no Atacama

O Cerro Toco é um vulcão extinto de 5.600 metros de altura, localizado no Deserto do Atacama, na fronteira entre o Chile e a Bolívia. Com apenas 2 horas de caminhada, é possível chegar no seu cume, que possui uma vista de tirar o fôlego.

A caminhada é íngreme e o solo é composto por areia, material vulcânico e pedras soltas, o que exige um bom condicionamento físico. Para facilitar, porém, um veículo 4x4 deixa os visitantes na faixa dos 4.600 metros, fazendo com que seja necessário caminhar apenas os 1.000 metros restantes.

Lá de cima, é possível ter uma visão magnífica do vulcão Licancabur, do Sairecabur e das Lagunas Verde e Branca, imersos na vastidão do maior deserto da América do Sul. A sua proximidade com a cidade de San Pedro de Atacama é um dos fatores que tornam esse o vulcão mais acessível da região.

Agora que você já conhece 5 trekkings internacionais imperdíveis, que tal marcar a sua aventura? Para fazer isso, conte com os serviços da Pisa Trekking. Especialistas em ecoturismo, oferecemos várias opções de pacotes de trekking. Confira todos aqui e tire todas as suas dúvidas com nossos atendentes

Leia mais textos sobre esses destinos:

Conheça os nossos roteiros!

Assine nossa newsletter e receba nossos roteiros e novos textos do blog

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 376 outros assinantes

Deixe uma resposta