Planos e Metas: o segredo para uma grande expedição

Nem todo turismo na natureza é um desafio assustador. Mas alguns, meu amigo, são casca grossa.

Dias seguidos andando muitas horas por dia, com mochila pesada nas costas e, possivelmente, com subidas enormes que vão exaurindo nossas energias.

Para quem gosta de estar no topo de uma montanha, ou isolado em algum Parque Nacional, encarar uma grande expedição é um sonho a se realizar. Mas é muito importante estar preparado fisicamente para isso.

Por isso, para que não seja um sofrimento estar no topo do Kilimanjaro (maior montanha da África), no Monte Roraima ou no Campo Base do Everest, convidamos Aulus Sellmer, treinador de corrida mais do que experiente  (veja o currículo dele no fim da matéria!), para publicar no Blog Vida ao Ar Livre sobre sua experiência em programas de condicionamento físico.

E, para começar, um tema essencial para quem quer encarar um longo trekking em um destes paraísos naturais: Planos e Metas!

diamantina

Travessia do vale do Pati. Considerada uma das mais bonitas do Brasil, exige um bom condicionamento físico para encarar as longas distâncias.

Planos e Metas

Por Aulus Sellmer

Um objetivo sem um plano não é nada mais do que um mero desejo. Esse desejo se perde facilmente em nossa rotina atarefada. O querer perder peso, por exemplo, é sempre adiado. Às vezes é até colocado em prática, porém sem nenhum planejamento. A pessoa perde um pouco do peso, mas e depois? Como manter o ritmo e a motivação?

O sucesso do seu programa de condicionamento físico está relacionado de forma direta com a capacidade de planejar e organizar as nossas vidas profissional e pessoal. Sim, é um grande comprometimento que dará qualidade de vida à sua rotina.

Um bom planejamento é aquele nos mantém motivados a cada etapa. Para isso, não é nada melhor do que estabelecer metas reais e possíveis. Alcançar cada uma delas dentro de um tempo razoável mantém a chama acessa, a vontade de sempre seguir em frente. Assim, seu planejamento deve abranger todos os momentos de sua vida e deve estar intimamente ligado à sua motivação.

running-588709_1920_blog_aulus_pisa

Sua motivação para treinar pode ser entrar em forma…

Ou correr uma corrida de aventura, escalar uma montanha.

Motivação para treinar

Num contexto geral, há dois tipos de motivação: A auto-motivação, gerada internamente e deriva de uma série de razões como estar saudável, condicionado e relaxado e; a motivação externa, que é influenciada pelos amigos, grupo de treinamento e profissionais da área envolvidos. Dependendo do ambiente externo, podem trazer aspectos negativos ou positivos.

Em meus 35 anos de experiência como treinador, no momento em que um corredor iniciante é “fisgado”, dificilmente abandona um programa de condicionamento físico. Seja conseguir caminhar por 30 minutos sem parar, depois correr 30 minutos sem parar, depois uma prova de 5k e assim cada pequena meta vai sendo alcançada. A motivação com a corrida alcança patamares altíssimos. O estado psicológico ideal para quem pratica exercícios físicos, quando acontece, retira da nossa mente qualquer dúvida a respeito do nosso potencial e da nossa capacidade em alcançar metas. Gera autoconfiança e segurança. Mas e a vida com a família? E a rotina no escritório?

prato-886835_blog_aulus_pisa

Ir treinar no parque com os filhos é algo que a prática esportiva pode proporcionar

Família, trabalho e treino

O foco total nos treinos não é ideal. Esse processo pela busca na qualidade de vida não é somente física. Não se pode cair numa rotina em que a busca pela perfeição física se torne neurótica. O “seja perfeito”, para os psicólogos, é uma ordem interna que neurotiza nossas ações e isso não é bom.

Por isso, como disse no começo, devemos planejar nossa vida com a família e com o trabalho também. A rotina de treinos não deve interferir na qualidade de tempo que passamos com nossa esposa, filhos, pais etc. Também não deve interferir na qualidade de trabalho que entregamos no escritório. Pelo contrário, a disciplina com o plano de corrida pode agregar e muito à vida pessoal e profissional. Tenha certeza de que estar de bem com o corpo deve influenciar positivamente tanto a qualidade de tempo com a família como a qualidade do trabalho realizado.

aconcagua-741_blog_aulus_pisa

Escalar o Elbrus, a maior montanha de Europa, é um grande objetivo, e pode ser alcançado. mas planejar esta expedição através da conquista de pequenos objetivos de cada vez pode ser o segredo para a motivação ficar alta e os resultados serem maispositivos

O segredo

O segredo, é estabelecer para si mesmo objetivos específicos e fáceis de cumprir. Grandes metas são boas, mas pode-se obter maior sucesso se seguir a teoria de miniobjetivos tanto nos treinos como também na vida em família e no trabalho.  Essas metas são mais realistas e mais alcançáveis. Dessa forma você terá mais chance de continuar trilhando o caminho que levará à realização de um grande objetivo.

O problema dos objetivos excessivamente ambiciosos é que eles levam tempo para serem alcançados. Algumas pessoas ficam desencorajadas se não percebem resultados tangíveis nos estágios iniciais.

Com a sua vida mais organizada e com seus treinos bem distribuídos durante a semana, você também irá influenciar positivamente as pessoas ao seu redor com sua qualidade de vida.

 

Aulus Sellmer é bacharel em Esporte pela Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFEUSP. Tem especialização em treinamento desportivo pela USP, marketing esportivo pela UCLA Berkeley EUA e administração esportiva pela FGV-SP. Atualmente é pós-graduando no curso MBA Qualidade de Vida em Gestão Corporativa pela Universidade São Camilo e proprietário da assessoria esportiva 4any1. É também colunista da rádio e site Eldorado FM, Rádio Estadão AM/FM, revista Contra Relógio, além de realizar coberturas de eventos radicais pela Eldorado FM

Um Comentário em: “Planos e Metas: o segredo para uma grande expedição

Deixe uma resposta